Volkswagen inicia retomada gradual da produção

As fábricas de automóveis da marca Volkswagen devem reiniciar sucessivamente suas atividades. Primeiro, a produção será retomada nas fábricas de Zwickau e Bratislava (Eslováquia) na semana de 20 de abril. As demais fábricas na Alemanha e em Portugal, Espanha, Rússia e EUA devem reiniciar a produção na semana a partir de 27 de abril. Posteriormente, em maio, a produção será retomada na África do Sul, Argentina, Brasil e México. Ralf Brandstätter, COO da marca Volkswagen, disse: "Com as decisões dos governos federal e estaduais na Alemanha e o relaxamento das restrições em outros estados europeus, foram estabelecidas condições para a retomada gradual da produção. A Volkswagen se preparou intensivamente para essas etapas nas últimas três semanas. Além de desenvolver um catálogo abrangente de medidas para a proteção da saúde de nossos empregados, também avançamos com o restabelecimento de nossas cadeias de suprimentos."

A produção será retomada de acordo com a disponibilidade atual de peças, os requisitos governamentais na Alemanha e na Europa, o desenvolvimento dos mercados de vendas e os modos de operação resultantes das plantas. Independentemente destas evoluções, o cumprimento das rigorosas medidas de proteção da saúde dos empregados será sempre a principal prioridade.


Continua depois da publicidade


Andreas Tostmann, membro do conselho da marca Volkswagen responsável por Produção e Logística, disse: "Estamos retomando a produção e a logística com uma abordagem faseada de uma maneira bem organizada. A saúde de nossos funcionários é a nossa maior prioridade. Estamos fornecendo postos de trabalho seguros e o nível máximo possível de proteção à saúde com um plano de 100 pontos. Com total consciência de nossa responsabilidade, garantimos que a economia recupere impulso e os carros deixem as fábricas mais uma vez e cheguem a nossos concessionários e clientes."

Bernd Osterloh, presidente do conselho de empresa, disse: "Nunca vivenciamos uma situação como essa antes. No entanto, sei que nossos colegas estão motivados para começar a trabalhar novamente. À luz da pandemia, precisamos adaptar nossas rotinas. Uma resposta é o nosso novo acordo sobre proteção da saúde. Com cerca de 100 medidas, mantemos o risco de infecção na Volkswagen o mais baixo possível. Isso definirá um padrão para o setor. Mas precisamos ser realistas: no início, os novos procedimentos darão lugar a dúvidas e restrições por parte de nossos colegas. Nunca desenvolvemos, produzimos e vendemos veículos nessas condições antes. É por isso que espero que nossos gestores garantam que os empregados estejam completamente familiarizados com os novos procedimentos. Reservar um tempo para responder a perguntas é mais importante agora do que os números diários de produção."

A Volkswagen Group Components já havia começado a retomar a produção gradualmente em suas fábricas em Brunswick e Kassel desde o dia 6 de abril, seguida pelas fábricas de Componentes em Salzgitter, Chemnitz e Hannover, bem como nas fábricas polonesas, desde o dia 14 de abril, para garantir suprimentos de componentes para produção de veículos na China. Thomas Schmall, CEO da marca Volkswagen Group Components: "A reabertura gradual de nossas plantas foi importante para abastecer de suprimentos os locais no exterior. Agora precisamos reiniciar toda a rede de produção enquanto tomamos medidas de proteção abrangentes e fornecer componentes a todas as fábricas de veículos das várias marcas. Os mesmos requisitos elevados para a proteção da saúde de nossos funcionários se aplicam a todas as nossas plantas."

Na retomada da produção, a empresa também pode recorrer à experiência adquirida com o aumento da produção em suas fábricas na China, onde um grande número de medidas consistentes de proteção à saúde foi implementado com sucesso. Até agora, 32 das 33 fábricas na China retornaram à produção. Não foram relatados casos de coronavírus entre os funcionários de lá. A Volkswagen continua a monitorar de perto a situação global que surge como resultado da pandemia de coronavírus. Outras ações serão baseadas, em grande parte, no diálogo e nos procedimentos do Grupo Volkswagen e nas recomendações, incluindo as do Instituto Robert Koch.

Tópicos:



Comentários