BYD pode assumir planta da Ford no ABC

Empresa chinesa que fabrica caminhões e ônibus elétricos em Campinas tem interesse em assumir unidade em São Bernardo

A montadora chinesa BYD, especializada na produção de veículos elétricos, surge como possível compradora da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo). A reportagem apurou que a empresa está interessada na planta, que teve a produção encerrada no dia 30 de outubro.

A fabricante chinesa já tem uma linha de produção no Brasil, instalada em Campinas. As operações começaram em 2017 com a montagem de chassis para ônibus elétricos e painéis solares.

O objetivo é investir na fabricação de caminhões movidos a eletricidade para atender ao mercado brasileiro e aos países vizinhos. Pessoas ligadas à negociação afirmam que as conversas ainda estão em fase inicial.

Hoje, a produção da BYD em Campinas envolve baixos volumes. A empresa estuda ampliar a montagem no Brasil, plano que só será viável com uma nova planta. A aquisição da unidade da Ford seria uma aposta para o futuro, incentivada pela movimentação de concorrentes.

Na semana passada, a Volkswagen anunciou um investimento de R$ 110,8 milhões para fabricar caminhões elétricos no Brasil. A empresa alemã já oferece o modelo e-Delivery a empresas, que têm utilizado o veículo comercial em entregas urbanas. A Ambev é a principal parceira nessa fase de testes.


Continua depois da publicidade


A Ford afirma que não fará comentários sobre negociações em andamento nem irá revelar nomes de possíveis compradores da planta de São Bernardo do Campo. Na quarta (11), o presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters, disse que há outras empresas interessadas em adquirir a unidade da montadora norte-americana no ABC.

O nome da BYD aparece após as negociações da Ford com o grupo Caoa esfriarem. Durante um almoço promovido na terça (10), o empresário Carlos Alberto de Oliveira afirmou que as negociações continuam, embora a possibilidade de fechar negócio seja remota.

No início de setembro, o governador João Doria (PSDB) organizou uma coletiva que reuniu dirigentes da Ford e do grupo Caoa. Contudo, apenas diligências prévias na fábrica foram confirmadas, o que mostrou a indefinição das negociações.

O grupo Caoa busca novas parcerias com montadoras chinesas. A empresa brasileira chegou a se aproximar da BYD no fim da década passada, mas as negociações não evoluíram.

O governo acompanha a negociação. Em viagem à Califórnia em novembro, com agenda pautada em encontros com o setor audiovisual, o governador se reuniu com a presidente do BYD, Stella Li, e com outros executivos da companhia. (Eduardo Sodré, Paula Soprana e Paulo Muzzolon)




Comentários