LNLS abre inscrições para 17º programa bolsas de verão

Seleção de universitários para participar de projetos de iniciação científica e tecnológica

Fonte: Assessoria de Imprensa do LNLS - 18/09/07

A partir de 17 de setembro, o LNLS - Laboratório Nacional de Luz Síncrotron -, instituição de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia, receberá inscrições para o 17º Programa Bolsas de Verão, voltado aos universitários interessados em desenvolver projetos de iniciação científica e tecnológica nas instalações em Campinas.
 
A iniciativa do LNLS seleciona todos os anos em torno de 15 estudantes do 5º semestre dos cursos de graduação em ciências exatas, biológicas e engenharia, das instituições de ensino superior de todo o Brasil, além de África do Sul, Austrália e países da América Latina e do Caribe. Os bolsistas passarão os meses de janeiro e fevereiro de 2008 se dedicando aos projetos nas áreas de ciência de materiais (com ênfase em nanotecnologia e nanociência com aplicações de luz síncrotron), biologia estrutural e molecular, física e engenharia de aceleradores e instrumentação científica.
 
Os interessados devem se inscrever até 22 de outubro pelo site www.lnls.br, anexando curriculum vitae e histórico escolar (de preferência em PDF). Os candidatos precisam ainda ter cartas de recomendação enviadas por dois professores pelo e-mail no endereço bv2008@lnls.br, constando o nome do aluno no assunto e informações sobre o seu desempenho e atuação em atividades acadêmicas; e enviar uma carta pessoal comentando porque gostariam de participar do programa.
 
O laboratório:

Construído a partir de 1987, o LNLS começou a disponibilizar em julho de 1997 as primeiras linhas de luz e suas estações experimentais para a comunidade científica e  tecnológica.

A fonte de luz síncrotron é uma poderosa ferramenta que permite o estudo de materiais com feixes  de raios-X, ultravioleta e infravermelho nas áreas de física, química, engenharia de materiais, meio-ambiente, ciência da Vida, entre outras. Primeiro laboratório do gênero do Hemisfério Sul, localizado em Campinas,  o LNLS integrou a capacidade de pesquisa de luz síncrotron com um programa de micro e nanotecnologia e  um Centro de Biologia Molecular Estrutural,  ampliando a capacidade de suas instalações experimentais, sempre dentro do modelo institucional de um laboratório nacional, aberto, multi-usuário e multi-disciplinar.
 
Ao longo destes 20 anos, o LNLS recebeu em suas instalações mais de 6 mil pesquisadores de todo o Brasil e do exterior, e vem se destacando como um dos poucos do mundo a dominar know-how para construir seus próprios equipamentos científicos. Para sua operação, o  LNLS recebe recursos do governo federal através de contrato de gestão firmado por sua operadora, a organização social Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron-ABTLuS, como Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT.
Tópicos:
  



Comentários