Chrysler tira presidente da Toyota para sair da depressão

Fonte: Gazeta Mercantil - 17/09/07

Embora alguns considerem o que vem da Toyota como dotado de poderes mágicos, isto ocorre em parte porque seus veículos fazem sucesso entre os consumidores, e porque as técnicas de administração da empresa são universalmente admiradas. Portanto, quando um executivo de alto escalão da Toyota aceita tentar salvar um navio que está afundando, os passageiros aterrorizados se mostram mais do que felizes.

Jim Press, veterano da Toyota, com 37 anos de experiência na companhia, vem preencher um vácuo de direção na rede de vendas da Chrysler onde a moral está bastante deprimida. Há um ano as concessionárias de Jeep, Dodge e Chrysler estavam atulhadas com dezenas de milhares de veículos que não haviam conseguido vender e que a montadora as obrigara a aceitar.

Na época em que a DaimlerChrysler solucionou a questão do colapso dos estoques, ela havia se tornado literalmente tóxica, levando a administração alemã da montadora a desfazer-se logo da maior parte de sua subsidiária americana. A DaimlerChrysler vendeu 80,1% da Chrysler para a Cerberus Capital Management, ficando com o restante.

Press, 60 anos, está deixando o cargo de presidente da Toyota América do Norte - dirigiu anteriormente a rede de vendas da montadora japonesa nos EUA.

A Toyota conquistou sua marca nos EUA trabalhando de acordo com o princípio segundo o qual o que o cliente pede deve ditar o número de carros a serem fabricados. A Chrysler e as montadoras de Detroit fazem o oposto; em seu detrimento, muitas vezes "empurram" os carros às revendedoras relutantes, que ficam em maus lençóis quando os compradores escasseiam. As concessionárias da Chrysler revoltaram-se com a pressão da direção para vender mais carros do que elas achavam razoável.

Bob Nardelli, principal executivo da Chrysler e chefe de Press, disse em um discurso na Associação dos Jornalistas do Setor Automotivo, no dia 7 deste mês, que a montadora precisa "chegar à receita certa, e tomar decisões inteligentes sobre produtos e marcas; não podemos ter apegos sentimentais".

Recall: 369 mil carros

Jim Press assume em meio a um recall de 369 mil veículos anunciado pela Chrysler na última sexta-feira. Os motivos do recall foram problemas nos sistemas de freios e nas travas das portas. A medida engloba 296.550 SUV por problemas nos freios. Entre os utilitários estão o Jeep Grand Cherokee e o Jeep Commander para os modelos de 2006 e 2007, além do Jeep Wrangler e do Dodge Nitro. A quarta maior fabricante em número de vendas nos EUA também anunciou um recall de 72.333 Chrysler Sebring e Dodge Avenger por problemas nas travas dianteiras das portas.

Procurada pela Reuters, a assessoria de imprensa da Chrysler no Brasil não soube informar se o recall afeta proprietários brasileiros de veículos da montadora.
Tópicos:



Comentários