Cresce 9,9% em agosto o faturamento da indústria de máquinas, aponta Abimaq

Segundo a Abimaq, o crescimento foi reflexo das importações de componentes para geração de energia e válvulas

Dados divulgados na terça-feira (24) pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) revelam que indústria brasileira de máquinas e equipamentos cresceu 9,9% em agosto. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, houve, porém, recuo de 2%, totalizando R$ 7,554 bilhões de receita líquida total.

A Abimaq reúne as indústrias do setor. De acordo com o levantamento da entidade, o crescimento acumulado no ano foi de apenas 1,1%. Segundo a instituição, a redução das vendas é decorrente da desaceleração das atividades no mercado internacional, já no mercado doméstico as vendas de máquinas cresceram 5,9%.

"A notícia boa é que estamos crescendo o consumo no mercado interno 5,9%, mas a notícia ruim é que esse crescimento é muito pequeno e também foi anulado pela queda das exportações", disse o presidente executivo da Abimaq, José Velloso.

Saldo Negativo - Em agosto, a balança comercial do setor teve saldo negativo de US$ 1,248 bilhão em agosto. As exportações tiveram retração de 2,6% com relação ao mês anterior e 15,7% com relação ao mesmo mês de 2018. Com isso, o acumulado no ano voltou a piorar e chegou a uma queda de 5,1%.


Continua depois da publicidade


As importações cresceram em agosto 23,7% em relação a julho e 59,6% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Segundo a Abimaq, o crescimento foi reflexo das importações de componentes para geração de energia e válvulas, tubulações e equipamentos de sondagem para o setor de exploração de óleo e gás, especialmente a aquisição feita nos Estados Unidos de uma sonda para perfuração de petróleo, no valor de US$ 590 milhões.




Comentários