Sistema Fiep inaugura em Maringá o Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Estruturas

A Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), vai inaugurar nesta quinta-feira (12/9) o Instituto Senai de Inovação (ISI) em Engenharia de Estruturas. Durante a cerimônia, que começa às 16h30, também vão ser apresentadas as novas instalações do Instituto Senai de Tecnologia em Metalmecânica (IST) e da Aceleradora de Maringá.

Com equipamentos modernos, o Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Estruturas oferece pesquisas aplicadas de ponta para a indústria, indo de nanoestruturas a construções civis pesadas, de simulação e prototipagem a ensaios em tamanho real, o que permite atender a todos os setores de produção.

O instituto tem 3,8 mil m² de área construída com certificação LEED Platinum e faz parte do Centro Tecnológico de Maringá (CTM) que tem 44 mil m².

Em 2018, chegou a ser anunciado um convênio do Sistema Fiep com a operadora de ferrovias Rumo, com previsão de investimento de R$ 40 milhões no ISI, mas o negócio não prosperou e os recursos não foram aplicados.

Dentre os laboratórios do Instituto Senai de Inovação destacam-se o de Simulação e Modelagem Computacional, de Criatividade, Laboratório de Estruturas Inteligentes, Microscopia e Imagem, Materiais Cimentícios, Materiais Compósitos, Madeiras, Desempenho Mecânico de Materiais e Desempenho Mecânico de Estruturas.


Continua depois da publicidade


Em relação às novas instalações do IST em Metalmecânica, foi criada uma área com 1 mil m², que tem como principal objetivo o desenvolvimento de produtos para a indústria. No local, também vai ocorrer a prestação de consultorias tecnológicas em processo produtivo e automação e serviços laboratoriais.

Sobre a Aceleradora Maringá do Sistema Fiep, o espaço vai ser colaborativo e vai oferecer estrutura e apoio para o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores.


Acesse aqui e saiba mais sobre o Instituto Senai de Inovação (ISI) em Engenharia de Estruturas, que opera desde 2017 e agora ganha a nova sede.




Comentários