Implementos registram vendas 40% maiores no acumulado do ano

Negócios emplacam mais de 78 mil unidades até agosto; Fenatran deve elevar a curva de crescimento

A indústria de implementos rodoviários registra aumento de 40% das vendas no acumulado de janeiro a agosto, com o emplacamento de mais de 78 mil unidades, enquanto em mesmo período do ano passado os negócios ficaram em 55,8 mil. Os dados foram divulgados na segunda-feira, 9, pela associação que reúne as fabricantes, a Anfir.

Do total vendido pelo setor, 54% são do segmento pesado, que engloba reboques e semirreboques (carretas), e que vem impulsionando o crescimento da indústria graças à alta demanda do agronegócio. Em oito meses, o segmento entregou 51% a mais do que há um ano, superando as 42,5 mil unidades.

A curva de crescimento deve se acentuar no último trimestre do ano com a realização da Fenatran, maior feira dedicada ao transporte na América Latina. Nesta edição, que acontece entre 14 e 18 de outubro, o setor de implementos terá 46 empresas representantes, 25 a mais do que a edição anterior, em 2017. Naquela ocasião, os 21 participantes do evento fecharam negócios envolvendo a venda de 2 mil reboques e semirreboques e 150 carrocerias leves sobre chassis.

“Com mais do que o dobro de associados no evento somado ao fato que estamos em plena curva positiva de recuperação é bem provável que as empresas realizem negócios”, afirma o presidente da Anfir, Norberto Fabris. “No entanto a feira tem atraído mais clientes do segmento pesado: esperamos que o segundo semestre traga algum alento para os negócios urbanos para que impulsionem as vendas de carroceria sobre chassis”.


Continua depois da publicidade


Até agosto, as vendas de implementos leves cresceu 29,8% na comparação com igual acumulado de oito meses de 2018, ao emplacar quase 36 unidades.

“Essa situação mostra que devemos manter a cautela quanto a recuperação de mercado porque a economia nos centros urbanos não reagiu com força e já estamos no segundo semestre de 2019”, comenta o presidente da entidade.




Comentários