Cooperativas agropecuárias gaúchas vão ao Vale do Silício em busca de inovação e novas tecnologias

Comitiva com representantes de 25 entidades ficarão uma semana nos Estados Unidos

Em busca de inovação e novas tecnologias, 25 cooperativas gaúchas viajaram no sábado (7) para o Vale do Silício, nos Estados Unidos. O grupo, liderado pela Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo (Escoop), faz a segunda missão ao berço das startups — no fim de abril, entidades do setor médico e odontológico visitaram empresas que trabalham nesses ramos. Desta vez, cooperativas do setor agropecuário é que vão em busca de novidades que possam ser aplicadas no Estado.

— A expectativa é bastante grande, porque nós estamos participando dessa missão com as cooperativas agropecuárias, que representam a maior expressão econômica no Rio Grande do Sul, assim como também no Brasil — destaca José Máximo Daronco, coordenador de pesquisa, ensino e extensão da Escoop.

Para o Daronco, é uma oportunidade para as cooperativas do setor conhecerem “esse ambiente de inovação que está trazendo a grande transformação para o agronegócio não só nos Estados Unidos, mas no mundo inteiro”.

Diretor-executivo da Cooperativa Santa Clara, Alexandre Guerra ressalta que a missão vai ajudar a entender ainda mais os processos de inovação do setor.


Continua depois da publicidade


— Para que se possa aplicar no nosso dia a dia nas nossas cooperativas em busca dos diferenciais competitivos. Para poder entender o mercado globalizado e poder sair na frente e acompanhar os processos evolutivos e tecnológicos — projeta Guerra.

Darci Hartmann, diretor da Organização das Cooperativas do Rio Grande do Sul (Ocergs), explica que os técnicos que acompanham a missão vão auxiliar as cooperativas na busca por novidades.

— Acreditamos que as tecnologias que vão nos disponibilizar, as discussões que vamos conseguir fazer, vão ser de fundamental importância para que nós possamos realmente começar, na volta, a fazer  uma discussão entre nós e buscar essas questões da aplicabilidade. Temos que tratar as plataformas, e-commerce, esses desafios novos de comercialização e a relação com o cliente — argumenta o dirigente.

Nessa mesma linha vai Paulo Pires, presidente da Federação das Cooperativas do Rio Grande do Sul (Fecoagro).

— Nós achamos que existe um mundo novo, cheio de transformações. E o agronegócio e suas cooperativas não podem ficar alheios a isso. As cooperativas querem estar totalmente juntas a essas inovações — destaca.

A Escoop ainda organiza uma terceira missão ao Vale do Silício, que ocorrerá no fim de setembro, e levará representantes de cooperativas de crédito.

Tópicos:



Comentários