GM inaugura nova plataforma de veículos dia 12 em Gravataí

Complexo em Gravataí teve a terceira ampliação anunciada em 2017 com aporte de R$ 1,4 bilhão

A General Motors Mercosul inaugura na próxima semana a sua nova plataforma de veículos no complexo em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A montadora confirmou nesta quinta-feira (5) que lança no dia 12, em evento na sede da (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), em Porto Alegre, o novo carro e a nova fase de produção do parque fabril. A apresentação do modelo será acompanhada por concessionários da marca no Mercosul.

Esta é a terceira ampliação em quase 20 anos no Complexo Industrial Automotivo General Motors (Ciag), às margens da BR-290 (freeway), no Rio Grande do Sul. Segundo a GM, a produção do modelo já começou na  segunda-feira (2). A data da chegada do novo carro, um dos que serão feitos na nova plataforma, será divulgada no lançamento.

A marca estreou a produção gaúcha para o mercado em julho de 2000. A primeira expansão foi anunciada em 2004, e a segunda em 2010. O novo modelo - o primeiro da plataforma - faz parte de pacote de investimento anunciado em 2017, totalizando R$ 6,5 bilhões, sendo R$ 1,4 bilhão para o desenvolvimento da plataforma que agora será apresentada e mudanças estruturais nas instalações da unidade gaúcha.


Continua depois da publicidade


No começo do ano, a montadora, após chegar a ameaçar deixar o Brasil em função de custos de produção e queda na demanda de mercado, confirmou novo ciclo de aportes, que podem alcançar R$ 10 bilhões e devem abranger o período de 2019 a 2024. Os planos de investimentos do setor costumam abranger períodos de cinco anos. 

O novo carro gaúcho gaúcho, que até agora não foi revelado, é uma plataforma voltada a mercados globais da marca. Vai atender tanto o mercado brasileiro como o internacional. A fábrica de Gravataí é considerada uma das mais eficientes por ter alta produtividade. Um carro fica pronto em até um minuto, considerando todas as linhas que passa até ser concluído. O parque industrial também ganhou ainda mais tecnologia, na terceira expansão, com ingresso de mais robôs em diversas etapas da produção.

O complexo fabrica hoje dois modelos, o Prisma, que vem desde a primeira ampliação, e Onix, que é líder em vendas no Brasil em sua categoria de modelo hatch pequeno de veículos. A unidade tem capacidade de montra 350 mil carros por ano - é a maior em capacidade da GM no Mercosul -,  e conta com 7 mil trabalhadores, entre diretos e indiretos.

Na fábrica e ligados à GM, são cerca de 3 mil, sendo mil a mais comparando com a condição anterior ao novo projeto. Os outros 4 mil trabalham principalmente nos dezoito sistemistas, que são fornecedores de peças e componentes para os carros a serem montados na fábrica, que ficam dentro da área do complexo.

Todas as fases da fábrica da GM em Gravataí:

2000: inauguração da fábrica em julho, que teve a construção iniciada em 1998. Investimento de US$ 600 milhões, na época. Primeiro carro foi o Celta, hoje fora de linha, e a capacidade era de 120 mil veículos ao ano.

2006: primeira ampliação do complexo é inaugurada. Investimento de US$ 240 milhões na produção do sedã Prisma. Capacidade sobe a 230 mil veículos ao ano.

2012: segunda expansão, com aporte de R$ 1,4 bilhão e lançamento do Onix. Capacidade de produção sobe para 350 mil veículos ao ano.

2017: anúncio da terceira ampliação, com aporte de R$ 1,4 bilhão para Gravataí. 

2019: GM vai apresentar novo carro no dia 12 de setembro. Antes, também houve anúncio de novo ciclo de investimento no Brasil, mas não há detalhes de aportes para a unidade gaúcha, o Complexo Industrial Automotivo General Motors (Ciag), às margens da BR-290 (freeway) em Gravataí.




Comentários