Gigante chinesa estuda instalar fábrica de montagem de painéis solares em MS

A HT SAAE (Shangai Aerospace Automobile e Electromechanical), a maior empresa chinesa – líder em tecnologia e em mercado – na produção de painéis geradores de energia a partir da luz do sol quer instalar uma fábrica no Brasil para fornecer seus produtos a toda América do Sul, e o local escolhido pode ser Mato Grosso do Sul. Executivos da empresa se reuniram com empresários e autoridades na sede da FIEMS (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), na última sexta-feira (30), e a impressão que levam do Estado é muito positiva.

"Estou maravilhado com o dinamismo, a forma com que a gestão pública de Mato Grosso do Sul trabalha e enxerga essa relação com o empresariado. É muito satisfatório saber que no Brasil tem um Estado com essa visão. O governo desenvolve políticas públicas alinhadas com o setor privado, isso é inovador, eficiente", afirmou Rodrigo Botelho, executivo da HP Brasil.

Ele recebeu do secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, o convite para investir em Mato Grosso do Sul e gostou da proposta. "Mostramos a estrutura financeira que nós temos dentro do FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste) para fomentar investimentos. Além disso, o governo do Estado tem a proposta de criar um ambiente favorável de negócios, um exemplo é o Programa MS Empreendedor que garante incentivos fiscais e outras facilidades. Nossa meta é que, em dois ou três anos, 10% da matriz energética do Estado sejam gerados através de painéis fotovoltaicos", disse Verruck.


Continua depois da publicidade


O presidente da FIEMS, Sérgio Longen, e o executivo da HT SAAE da China, Feff Liu, assinaram um Termo de Cooperação para transferência de tecnologia, conhecimentos técnicos e disponibilização de equipamentos relacionados à área de energia fotovoltaica entre a multinacional e o Senai. Na reunião foi apresentada, ainda, uma empresa criada pela FIEMS encarregada de juntar quem produz energia solar com quem quer comprar. Empresários interessados no negócio que estavam presentes se mostraram satisfeitos com a novidade.

O presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes, comunicou que a concessionária entrou no ramo de produção de energia solar com a aquisição da AlSol, a pioneira do Brasil e segunda maior do mercado nacional. A Energisa tem plano de instalar quatro fazendas de geração de energia solar no Estado e mesmo sendo parte interessada, garante que não haverá qualquer entrave para quem quiser investir e utilizar a rede de distribuição para comercializar a energia produzida.

"Se o empresário ou consumidor se sentir prejudicado pode reclamar na ANEEL que a concessionária é punida. Nós somos obrigados pelo contrato de concessão a dispor a rede de distribuição para os produtores de energia limpa". Ele só aconselha os interessados a procurarem a Energisa antes de definir o local de instalação da usina, que deve ficar próximo a uma subestação ou de área urbana, para amenizar custos de distribuição.

A energia solar fotovoltaica é obtida através da conversão direta da luz do sol em eletricidade. Entre as muitas vantagens que apresenta – em relação a outras fontes de energia mais usuais, como a termelétrica, hidrelétrica ou termonuclear – a fotovoltaica é uma energia limpa, os painéis – que são a fonte geradora – podem ser instalados em qualquer lugar que receba incidência de raios solares, é um sistema silencioso, inesgotável, confiável, tem baixa manutenção, fácil instalação e pode ser ampliado na medida em que for demandado.




Comentários