Cidades europeias podem ser inspiração para Brasil ativar indústrias e inovação

Quando se pensa em Europa a primeira coisa que vem na cabeça são os castelos milenares, as construções centenárias e cidades que são movimentadas antes da própria chegada dos portugueses ao Brasil. Mas há que notar também os esforços recentes feitos de modernização, com a construção e renovação de estruturas que dão outra cara para as cidades e trazem investimentos, empregos e turismo. Tudo isso pode ser aplicado no Brasil com maior intensidade e inteligência.

Abaixo vamos citar algumas cidades que estão investindo na arquitetura e urbanismo e que podem servir de exemplos para nós, seja para as capitais ou até cidades grandes no interior. Note que não citaremos Paris, Londres, Dubai ou cidades chinesas porque elas estão em um patamar que não pode ser replicado.

 

Porto, Portugal

A cidade do Porto tem enormes encantos, desde o seu vinho tradicional até a ponte Dom Luis. A ideia de transformar Portugal em uma potência do turismo começa a colher seus frutos agora, mas já tem alguns anos e isso pode ser visto com a Casa da Música.

Construída em uma região da cidade que estava mal explorada, ela se destaca como um diamante e seu interior é deslumbrante, especialmente porque ela se abre para a luz natural de forma que poucas salas de concerto no mundo fazem.

Aos poucos a região foi ganhando novas construções e estabelecendo nova reputação, ganhando moradores e comércio. Quem vai ao Porto agora anda ao lado do Rio Douro, mas também precisa ir fazer uma visita à Casa da Música. 

Mas não fica só por ai. As cidades próximas do Porto, na Região Norte de Portugal, como Matosinhos, Espinho e outras, também se abriram para novas construções e o desenvolvimento imobiliário. O terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, a Casa da Arquitetura em Matosinhos, aproveitando uma antiga fábrica de Vinho, o casino Solverde em Espinho e muitas outras obras e renovações são exemplos de como é possível mudar regiões inteiras para receber turistas e investimentos de todo o tipo.

Dublin, Irlanda

A cidade de Dublin é conhecida pelas suas construções de pedra à beira do rio Liffey e seu tempo não muito prazeroso para nós brasileiros. Mas quem visitar a capital da Irlanda vai se surpreender com a modernização que a cidade passa e como ela visa atrair turistas e dinheiro.

Algo que o Brasil fez antes da Copa do Mundo – construir estádios modernos – também foi feito em Dublin, com o lindo Aviva Stadium. Mas estádios podem não ser um grande catalisador de uma região caso o projeto não seja bem pensado. É isso que aconteceu no Brasil em muitos casos e não aconteceu na capital irlandesa. 

A área das docas, chegando na cidade pelo aeroporto, foi completamente remodelada. O que antes era uma região cinza e sem muita vida agora tem prédios comerciais modernos e áreas residenciais recentes.  A ponte Samuel Beckett (foto), do controverso arquiteto Santiago Calatrava, faz parte do cenário também.

Com a abertura da economia nas décadas recentes e os incentivos fiscais, empresas de tecnologia se estabeleceram na cidade com olhos na Europa. Google, Facebook, Twitter, Linkedin, e Airbnb estão na cidade e justamente no Grand Canal Dock.

Bordeaux, França

A cidade no sul da França é conhecida pelos seus vinhos maravilhosos, mas dá para fazer mais e eles querem provar isso. O prédio La Cité du Vin (a cidade do Vinho) é uma loucura e agora vai ganhar a companhia do Centro Cultural MECA, que acabou de abrir suas portas – 28 de julho de 2019.

A Casa da Economia Criativa e Cultura da Aquitânia (daí o nome MECA) é um prédio moderno à beira do rio.  A notícia de sua construção e abertura gerou notícias no mundo inteiro e colocou Bordeaux ainda mais no mapa. Ele segue uma tendência bastante interessante que é “abrir a cidade” para seus corpos d’água. Isso pode ser notado com as construções feitas ao redor do Rio Tejo em Lisboa e também a praia artificial criada às margens do Rio Sena em Paris. Ainda estamos longe disso em uma cidade como São Paulo, mas pode ser realizável em cidades menores que tem um rio passando pelo seu centro expandido. 

A lição que podemos aprender

Quando uma cidade abraça o desenvolvimento de uma região, ela pode trazer uma enorme série de benefícios, como investimentos, geração de emprego e até uma virada na economia e os pontos fortes de produção. Os exemplos dessas cidades e muitas outras gerou oportunidades nas áreas de economia criativa, tecnologia e até outros setores, como cassinos e jogos online, hotelaria e até novos tipos de indústria.

Há iniciativas assim no Brasil, mas elas esbarram em projetos incompletos, corrupção e excesso de burocracia. Isso é algo que precisa mudar urgentemente para retomarmos o caminho do crescimento.

 
Tópicos:



Comentários