Pequena empresa pode inovar com apoio instituicional

Fonte: Agência Sebrae de Notícias - 12/09/07

Os interessados em apresentar propostas à chamada pública 04/2007, lançada pelo Sebrae e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), têm até o dia 10 de outubro para fazê-lo. A chamada tem como objetivo o apoio a projetos de inovação tecnológica nas micro e pequenas empresas.

São R$ 26 milhões de recursos não-reembolsáveis divididos em duas linhas de ação. A primeira linha, que conta com R$ 18 milhões de recursos, é voltada para projetos de inovação tecnológica de micro e pequenas empresas inseridas em Arranjos Produtivos Locais (APL). Esse grupo deve ser formado, no mínimo, por três empresas com domicílio na área de abrangência do APL.

A segunda linha, com R$ 8 milhões, deve apoiar grupo de micro e pequenas empresas com atuação no âmbito das prioridades estabelecidas na Política Industrial Tecnológica e de Comércio Exterior (Pitce), lançada em 2004 pelo governo federal. São exemplos os setores de biotecnologia, semicondutores, software, fármacos e medicamentos, energias renováveis.

As propostas devem ser enviadas pela internet até as 18h, horário de Brasília, do dia 10 de outubro. Para isso, os interessados precisam preencher o formulário de apresentação de propostas disponível nas páginas do Sebrae (www.sebrae.com.br) e da Finep (www.finep.gov.br).

Além disso, é obrigatório o envio de uma cópia do recibo eletrônico e de duas cópias impressas da proposta, assinadas pelos representantes legais das instituições envolvidas e pelo coordenador do projeto. Essa cópia impressa deve ser enviada até o dia 11 de outubro para o endereço estabelecido na chamada pública.

No ano passado, 98 projetos foram apoiados em 20 unidades da Federação. O gerente da Unidade de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae Nacional, Paulo Alvim, destaca que a meta deste ano é receber cerca de 500 propostas. “Até agora, já recebemos 200. Com a mobilização dos estados vamos atingir a meta e devemos apoiar cerca de 100 projetos”, diz.

Desenvolvimento Tecnológico

Os projetos da chamada de 2006 já foram contratados e os de 2005 estão em andamento. Os resultados são positivos. Em Santa Catarina, por exemplo, o gestor de convênios de chamada pública do Sebrae, Marcos Regueira, aponta dois projetos que estão sendo desenvolvidos com bom desempenho.

Um deles é o desenvolvimento de um cremador de pequenos animais, como frango, peru e porco. “Hoje, esses animais quando morrem por conta de doenças são enterrados, o que não elimina a possibilidade de contaminação do restante da produção”, diz Regueira.

A proposta do cremador foi apresentada pela Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio (Fapeagro) e é desenvolvida pela Embrapa – Suínos e Aves, de Concórdia (SC). Até agora, dois protótipos já foram construídos.

Outro destaque é o projeto de regeneração da areia de fundição. Depois de utilizada em moldes na indústria de fundição, a areia fica contaminada por metais pesados, como cobre e chumbo, e por fenol. A idéia do projeto é regenerar essa areia, deixando-a livre dessas substâncias cancerígenas para que seja reaproveitada.

Regueira conta que hoje as pequenas empresas de fundição pagam R$ 40 pela tonelada de areia e R$ 160 para fazer o descarte da tonelada de areia contaminada. “Com o sistema, pretende-se regenerar até 97% da areia usada, o que vai gerar economia e benefício ao meio ambiente”, destaca. Segundo Regueira, grandes empresas já fazem esse processo por meio de equipamento importado da Itália. O projeto foi apresentado pela Sociedade Educacional de Santa Catarina de Joinville (SC).

Serviço:

Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348- 7494 e 2107-9362/9359
Serviço de Atendimento ao Cliente Finep – (21) 2555-0555



Comentários