Produção industrial no Amazonas é a quarta maior do país em maio, aponta IBGE

Levantamento foi feito após análise de crescimento de 1,2% em maio de 2019

Mesmo após apresentar um crescimento tímido, a produção industrial do Amazonas ainda conquistou a quarta maior de todo o país no mês de maio deste ano. O levantamento foi feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que apontou o salto após duas quedas consecutivas em março (-0,7%) e abril (-1,1%). O estado que apresentou melhor desempenho foi o Pará com 59,1%.

Fábrica de componentes eletrônicos no Polo Industrial de Manaus — Foto: Ariane Alcânta/G1 AM
Fábrica de componentes eletrônicos no Polo Industrial de Manaus — Foto: Ariane Alcânta/G1 AM
 

O crescimento conquistado pelo Amazonas foi de 1,2% em maio, em relação ao mês anterior. O estado teve um crescimento maior que São Paulo, Paraná e Bahia, por exemplo.

De acordo com o IBGE, apenas sete estados apresentaram crescimento no mesmo período.

 

Estados brasileiros que tiveram melhor desempenho industrial em maio de 2019

ColocaçãoEstadoCrescimento
Pará59,1%
Rio de Janeiro8,8%
Goiás1,6%
Amazonas1,2%
Bahia1,1%
Paraná0,7%
São Paulo0,1%

Fonte: IBGE


Continua depois da publicidade


A boa colocação do estado se deve principalmente ao crescimento nos setores de máquinas e equipamentos (25,5%) e bebidas (13,0%) em maio deste ano. O que fez com que o crescimento da indústria da transformação alcançasse 3,5% em maio de 2019, em relação ao mesmo mês do ano anterior .

Quando comparado ao mesmo período do ano anterior, houve entretanto quedas expressivas nos setores de Impressão e reprodução de gravações (-49,7%) e fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-15,9%).

Também apresentaram reduções as indústrias extrativas de -4,6% e de fabricação de produtos de borracha e material plástico com redução de -2,1%.

Nos últimos doze meses a indústria amazonense acumulada queda de -2,8%, lembrando que em 2018 ela fechou o ano com 4,5% de crescimento.

Acumulado do ano de 2019

De acordo com o IBGE no acumulado do ano, o setor de Impressão e reprodução de gravações teve a maior queda na produção de -61,8%. Seguido da fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos com -24,4% e fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-11,2%).

Já os destaques positivos vão para os setores de fabricação de máquinas e equipamentos (11,3%), fabricação de produtos derivados do petróleo (7,4%) e fabricação de outros equipamentos de transporte, exceto veículos automotores (5,6%).




Comentários