FCA conclui venda da Magneti Marelli

Grupo japonês pagou € 5,8 bilhões, menos do que o previsto. Lucro global da FCA caiu 29% no primeiro trimestre.

A FCA e o grupo japonês Calsonic Kansei concluíram o processo de venda da Magneti Marelli  por € 5,8 bilhões. O  valor da negociação, iniciada no ano passado, ficou um pouco abaixo do que o inicialmente previsto.

Em 2018 a  FCA concordara em negociar a sua divisão de autopeças para a CK Holdings, controladora da Kansei, por € 6,2 bilhões de euros. Nesta quinta-feira, 2, a FCA  revelou que o preço foi ajustado com base na posição financeira da Magneti Marelli estimada para o dia do fechamento do negócio.

A aquisição formará o sétimo maior fornecedor independente do mundo, agora sob o nome Magneti Marelli CK Holdings Co. Ltda e com vendas anuais da ordem de € 15 bilhões, valor apurado em 2017. “Continuamos a atendê-los [FCA] como parte de nosso contrato de fornecimento de vários anos”, disse em comunicado a Calsonic Kansei.

Primeiro trimestre –  O conglomerado ítalo-americano registrou lucro operacional de € 1,07 bilhão no primeiro trimestre, queda de 29% na comparação com igual período do ano passado. O principal motivo apontado pela empresa foi a desaceleração das vendas na América do Norte e Europa, os dois maiores mercados da FCA


Continua depois da publicidade


A receita caiu 5% de janeiro a março, para € 24,5 bilhões, mas a FCA manteve a sua projeção de lucrar € 6,7 bilhões operacionalmente em 2019. Mike Manley, CEO mundial, afirmou em comunicado que o mercado está respondendo “entusiasticamente” à implantação de novos modelos e que a montadora continuará os esforços para fortalecer as partes de baixo desempenho de seus negócios.

“Os resultados do primeiro trimestre estão em linha com nossas expectativas. Estamos confiantes “, disse Manley, que este mês deverá  vir ao Brasil pela primeira vez após sua ascensão ao cargo ocupado por Sergio Marchionne, morto em meados de 2018.




Comentários