Governo do Estado de São Paulo anuncia medidas para fortalecer o setor automotivo e gerar novos empregos.

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, durante reunião de secretariado e coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

O Governo do Estado, com o objetivo de fortalecer o setor automotivo, concederá descontos de ICMS para todas as empresas fabricantes de veículos interessadas em aderir ao Programa IncentivAuto – Gerando Emprego e Renda. O anúncio foi realizado pelo governador João Doria, em coletiva de imprensa, na última sexta-feira (8), no Palácio dos Bandeirantes.

“Podemos afirmar ser importante para a economia do Brasil. Trata-se do novo programa de estímulo ao setor automotivo, com a redução do ICMS. Uma ação corajosa do Estado de São Paulo. Um Governo liberal na sua visão econômica. Propositivo para estimular a produção, mas com vinculação a geração de emprego, geração de renda e melhoria da produtividade”, destacou o Governador João Doria.

Poderão ser concedidos descontos de até 25% do ICMS devido nos produtos fabricados a partir da conclusão dos investimentos realizados. Para tanto, as empresas interessadas deverão apresentar planos de investimento superiores a R$ 1 bilhão, no mínimo.

“É uma escala gradativa, em que os incentivos vão aumentando conforme for aumentando os investimentos”, explicou o Secretário da Fazenda e Planejamento Henrique Meirelles, ressaltando uma rígida fiscalização do Governo quanto aos novos investimentos acordados.


Continua depois da publicidade


“Esse decreto vai ao encontro da expansão necessária da indústria automobilística, da sua inovação e de novos produtos. Com essa decisão do Governador, São Paulo incentiva que os investimentos do setor possam se instalar aqui”, ressaltou o Vice-Governador e Secretário de Governo, Rodrigo Garcia.

A montadora que aderir ao Regime Automotivo Para Novos Investimentos do Governo do Estado deverá gerar, no mínimo, 400 postos de trabalho, e todo o investimento deverá ser feito no Estado de São Paulo. Entre os critérios, poderão ser aceitas propostas de novas fábricas, novas unidades de produção, novos produtos e expansão de plantas industriais.

As empresas inicialmente deverão apresentar os projetos junto à Comissão de Avaliação da Política de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, constituída por integrantes da Secretaria da Fazenda e Planejamento e da Secretaria Desenvolvimento Econômico.

Uma vez aprovados, os projetos serão acompanhados pela Investe São Paulo (Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade) através de relatório demonstrativo semestral do cumprimento do cronograma de execução do projeto de investimento.

“O olhar da Secretaria de Desenvolvimento Econômico é exatamente para gente poder trabalhar com a cadeia produtiva como um todo e lidar com a competitividade e produtividade do setor. Estamos colocando a disposição do setor, três ferramentas principais de apoio, a Investe SP, o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) e a formação dos profissionais para essas industrias 4.0, para essas fábricas do futuro”, comentou a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, que também ressaltou o interesse da pasta quanto a desburocratização, ao investimento em inovação e tecnologia para que os produtos fabricados em São Paulo sejam de fato os mais modernos e competitivos globalmente.




Comentários