Alta no mercado de máquinas agrícolas gera demandas importantes para a indústria do aço, analisa empresário

Referência nacional em distribuição de aços especiais, empresa referência em distribuição de aço Gerdau no Brasil registrou aumento de 30% em seus produtos

Segundo o levantamento da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apresentado recentemente, a produção de máquinas agrícolas e rodoviárias somou 6,6 mil unidades em agosto, tendo alta de 35,1% em relação às 4,9 mil fabricadas no mesmo período de 2017. Neste cenário, a Açovisa, referência nacional em distribuição de aços especiais, registrou avanço acima da média com taxa de 30% no comparativo ao ano anterior, especialmente na região Sul do País.

“O mercado brasileiro ainda enfrenta desafios que precisam ser superados diariamente para que nossas atividades mantenham-se positivas durante o ano”, avalia Francis Bassi de Melo, sócio fundador da Açovisa. Segundo o empresário, em 2018, o quadro teve um aumento por conta da forte demanda por alimentos e materiais, gerando a necessidade de novas negociações por equipamentos agrícolas. Para Francis, o Brasil pode superar os Estados Unidos em produção de soja, por conta da importância da exportação do alimento, o que automaticamente gera demanda para toda a cadeia, incluindo a do aço.


Continua depois da publicidade


Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), o país deve exportar 76,1 milhões de toneladas de oleaginosa este ano. “O de retomada já é claro para nós, trazendo novas perspectivas e esperança para o mercado de aço. Estamos atentos e preparados para atender as demandas dessa alta”, avalia.

O empresário acrescenta ainda que a Açovisa, principal distribuidora dos produtos Gerdau no País, é uma das principais fornecedoras de aços especiais para a construção de máquinas agrícolas. “Estamos acompanhando o mercado, assim como, as necessidades dos nossos clientes”, relata.




Comentários