Brasil recuperou 683 mil toneladas de sucata de alumínio em 2017

Congresso Internacional do Alumínio debaterá sobre a situação atual e perspectivas para o futuro do país que é destaque mundial em reciclagem no setor

Os números são grandiosos. A indústria brasileira do alumínio, que faturou R$ 65,4 bilhões no ano passado, também traz números expressivos em reciclagem, colocando o País em destaque mundial. Em 2017, foram recuperadas 683 mil toneladas de sucata de alumínio no Brasil. Este será um dos temas apresentados no 8º Congresso Internacional do Alumínio, que será entre os dias 3 e 5 de setembro, simultâneo à ExpoAlumínio – Exposição Internacional do Alumínio, no São Paulo Expo.

Sob a curadoria da Associação Brasileira do Alumínio – ABAL, uma das frentes do principal evento de conteúdo do setor de alumínio será sobre “Economia Circular e Reciclagem”, que ocorrerá na segunda-feira, dia 3, das 14h30 às 17h45.

Serão palestras e apresentações de papers técnicos, além de um debate com convidados especiais, com coordenação de Viviane Ortilibas, gerente de Governança e Gestão / Representante do Comitê Técnico de Sustentabilidade do Grupo Recicla BR / ABAL e Mario A. Franco Fernandez, do Comitê de Mercado de Reciclagem da ABAL.


Continua depois da publicidade


Entre os palestrantes, estarão referências para o setor como: Valdinei Ferreira da Silva, engenheiro de Desenvolvimento de Produto da Embraer; Edison Marcelo Serbino, consultor da Qualidade da Volkswagen do Brasil; Renault Castro, presidente-executivo daABRALATAS – Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio e João Inácio Graciolli, diretor-técnico da Rometal Componentes.

A programação também contará com palestras especiais de Tadzo Queiroz, gerente adjunto daFINEP – Financiadora de Estudos e Projetos e Beatriz Luz, founder da Exchange 4 Change.

Também estão previstas as apresentações dos trabalhos técnicos de Marcelo Gonçalves (Alpina Consultoria em Tecnologia Educacional) com o tema “A indústria brasileira do alumínio e a reciclagem: uma discussão sobre a situação atual e de futuro" e Ayrton Filleti (IntelectusAlumiumConsultants) que abordará sobre “Reciclagem do alumínio – aspectos ambientais”.

“Queremos mostrar o quão importante é a atividade de reciclagem de embalagens de bebidas e outras sucatas de alumínio para o meio ambiente. Mas, também, dar enfoque aos cuidados ambientais que devem ser tomados em termos de emissões atmosféricas e destinação adequada dos resíduos gerados no processo de preparação da fundição das latas e outras sucatas recicláveis de alumínio”, exemplifica o consultor Filleti.

O Congresso é direcionado aos profissionais da indústria brasileira e global, representantes da academia, pesquisadores e estudantes. A programação foi dividida pelas seguintes frentes:

* 03/09 – “Indústria 4.0”, “Utilidades Domésticas”, “Corrosão e Tratamento de Superfície”, “Economia Circular e Reciclagem”.
* 04/09 – “Conformação, União e Usinagem”, “Segurança e Gestão Operacional”, “Fundição”, “Construção Civil” e “Design para Alumínio – Soluções Estruturais”.
* 05/09 – “Automotivo e Transporte”, “Inovação e Coopetição”, “Gestão de Rejeitos na Mineração”, “Bauxita, Alumina e Alumínio Primário”, “Embalagens”, “Alumínio: Consumo e Projeções” e apresentação de Pôsteres.


O evento traz ainda conteúdo sobre as recentes inovações tecnológicas e discute os grandes desafios do setor, novidades em produção, transformação e reciclagem do alumínio e suas aplicações nos principais mercados consumidores.

Os profissionais do setor podem se inscrever no Congresso Internacional do Alumínio pelo site: http://www.expoaluminio.com.br/O-Congresso/Inscreva-se/ 




Comentários