Produção de energia eólica pode ajudar a preservar reservatório

Fonte: Energéticas - 15/08/07

 O fornecimento de energia eólica no Nordeste pode economizar bilhões de metros cúbicos de água da Bacia do São Francisco e mantê-la nos reservatórios principalmente no período de seca, que vai de agosto a novembro. A afirmação é do representante da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abee), Fernando Ramalho, presente ontem na audiência pública “Eólica: energia renovável e limpa”, realizada na Assembléia Legislativa.

"A água é um bem cada vez mais precioso e vai chegar uma hora em que teremos que optar entre ter água nos reservatórios ou gerar energia nas hidrelétricas”, explica Ramalho, que também é professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece). Segundo ele, a inserção de 80 megawatts (MW) de energia eólica pode poupar até 3,7 bilhões de metros cúbicos de água. “Se a produção aumentar para 3 mil MW, a economia será de 14 bilhões de m3 e chegará a 46,8 bilhões de m3 se a produção for de 10 mil MW”, completa.

A produção de energia eólica servirá para evitar um possível apagão nos próximos cinco anos, de acordo com o consultor Fernando Pessoa. “Há um forte lobby das hidrelétricas, térmicas, e de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) contra as eólicas, mas o Brasil tem potencial de 143 mil MW e só produz 237 MW. O Ceará produz 17,4 MW e pode produzir até 25 mil MW”. Para isso, no entanto, Pessoa diz que é preciso criar mecanismos de regulamentação e comercialização.

O secretário-adjunto da Secretaria de Infra-Estrutura do Estado, Otacílio Borges Filho, diz que o País precisa de uma política clara que dê garantias para os investidores. “O Conselho de Política Energética não prioriza a energia eólica, aprovou a usina Angra 3, que custa R$ 12 bilhões e vai gerar 1.300 MW em 2013, mas a eólica poderia gerar a mesma energia ao custo de R$ 7 bilhões”, critica.

"O setor cresce a 50% ao ano no mundo e ainda estamos crescendo timidamente no Brasil. No Ceará, é como se tivéssemos uma reserva de petróleo que não se esgota. Temos ventos que estão entre os melhores do mundo”, conclui Ramalho. (Wânia Caldas)

E MAIS:

- O Ceará possui dois parques eólicos um no Mucuripe e outro na Prainha, no município de Aquiraz;

- Pelos menos outros cinco estarão em funcionamento até o final de 2008: 1 em Aquiraz (até novembro de 2007), 1 na praia da Taíba, no município de São Gonçalo do Amarante (até abril de 2008) e 3 em Aracati (até dezembro de 2008).

- A Associação Brasileira de Energia Eólica (Abee) também afirma que é possível construir parques eólicos no mar.



Comentários