Investe-SP garante aporte de R$ 522 milhões no Grande ABC

Seis empresas criaram 1.088 postos com apoio da agência, que visa ampliar produção no Estado.

A atuação da Investe São Paulo, agência governamental que visa ampliar aportes e produção no Estado de São Paulo, garantiu investimentos de pelo menos R$ 522 milhões ao Grande ABC. Além disso, as quantias favoreceram a criação de 1.088 empregos, desde 2011, em seis companhias: Termomecanica, Paranapanema, Toyota, ArcelorMittal e EBMS (Empresa Brasileira de Mobilidade Sustentável).

A maior parte dos investimentos foi realizada pela Termomecanica, em São Bernardo, totalizando R$ 369 milhões entre 2014 e 2016, que gerou 190 postos. O maior volume de trabalho, porém, foi da Paranapanema, em Santo André, 450 vagas, com aporte de R$ 72 milhões em 2011.

O caso mais recente foi o da EMBS, divulgado ontem, que investiu R$ 10 milhões para produzir 30 mil bicicletas elétricas e contratar 100 pessoas até 2019 em São Bernardo. Segundo o diretor José Eugênio Pinheiro, a agência auxiliou com sua expertise de mercado no mapeamento e identificação de oportunidades no Estado – foram sugeridas outras cidades, mas a escolha final se deu pela região – além de ajuda na parte tributária.

A Investe São Paulo oferece, gratuitamente, informações estratégicas. “Nosso maior objetivo é reter empresas e ampliar o volume investido em São Paulo, além de poupar dor de cabeça aos empresários. Para isso, oferecemos assessoria e ajudamos, entre outras coisas, a localizar terrenos ou galpões dentro dos critérios da companhia, por exemplo, se tem energia elétrica ou gás natural, está perto de rodovias, em conformidade com a lei de zoneamento local, tem mão de obra qualificada etc. Ou oferecemos informações para facilitar trâmites junto à Cetesb ou sobre incentivos do ICMS para a produção pretendida”, explica o diretor Sérgio Costa. “O Grande ABC se destaca por concentrar atrativos como boa logística, já que está perto do Porto de Santos, reunir faculdades, escolas técnicas e muita mão de obra qualificada. A riqueza da cadeia de fornecedores dos setores de autopeças e metalmecânica costuma atrair muito as empresas.”


Continua depois da publicidade


Para obter a assessoria é preciso oferecer garantia de que o investimento será feito. O trabalho é realizado sob contrato de confidencialidade, e o aporte só é anunciado quando a firma acreditar que isso é relevante. “Nosso ganho está na geração de emprego, no aumento da renda e de oportunidades de negócio no Estado”, diz Costa. Empresas de quaisquer portes e setores podem pleitear a ajuda, que dura, geralmente, de seis meses a dois anos.




Comentários