BNDES e BID fecham linha de crédito de US$ 2,4 bi para infraestrutura e energia


Continua depois da publicidade


O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, e o vice-presidente de Países do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Alexandre Meira da Rosa, fecharam nesta sexta-feira (10) convênio de linha de crédito condicional no valor de US$ 2,4 bilhões, com o objetivo de financiar a médio e longo prazos investimentos privados em projetos de infraestrutura e energia sustentável e projetos produtivos de pequenas e médias empresas.

De acordo com o BNDES, também foi assinado o primeiro contrato de empréstimo para o Programa de Financiamento para Energia Sustentável, no valor de US$ 900 milhões, sendo US$ 750 milhões provenientes do BID e US$ 150 milhões aportados como contrapartida do BNDES.

“A maior parte dos recursos desse primeiro contrato de empréstimo será alocada em projetos de geração de energia eólica e tem potencial para financiar investimentos em capacidade instalada que superam os 600 MW”, diz nota divulgada pelo BNDES.

Historicamente, o BID é o principal credor internacional do BNDES. Atualmente, há seis operações ativas com o BID, cujo saldo devedor, em junho deste ano, era de R$ 10,6 bilhões – valor que representa 55% do saldo total de captações externas realizadas pelo BNDES junto a organismos internacionais.




Comentários ()