GM vai contratar 700 metalúrgicos em fábrica de Gravataí

Confiante em um crescimento maior nas vendas de veículos no Brasil, a General Motors vai abrir um terceiro turno de produção em sua fábrica de Gravataí (RS) e, com isso, vai contratar mais 700 funcionários para a unidade. O diretor do complexo de Gravataí, Eric Preuss, disse que ao todo serão 1,7 mil pessoas adimitidas, contando as contratações das autopeças instaladas no parque de fornecedores.

"As contratações serão iniciadas em novembro e o terceiro turno deve começar na primeira quinzena de dezembro. São contratos temporários por um ano. Estamos preparando a fábrica para 2018", disse Preuss.

A GM investirá mais de R$ 1 bilhão na unidade para produção de de um novo carro.
Imagem: GM Corp.

Desde novembro de 2015, que a fábrica gaúcha não trabalha com três turnos na produção. Naquela época, a GM, por causa da queda do mercado, ajustou a produção e colocou 700 funcionários em lay-off (suspensão temporária do contrato de trabalho) e fechou o terceiro turno. Preuss explicou que, como não havia perspectivas de melhora nas vendas no Brasil em 2016, os empregados que estavam em lay-off foram demitidos em abril daquele ano.


Continua depois da publicidade


"Estamos retornando aos patamares de 2015, confiantes de que o mercado irá crescer mais forte em 2018", afirmou Preuss ressaltando que o complexo de Gravataí já chegou a empregar cerca de 8 mil funcionários. Hoje, conta com em torno de 6 mil empregados.

Em Gravataí, a GM produz o Onix e o sedã Prisma. Deste 2015, o Onix é o carro mais vendido no Brasil, e até agosto, de acordo com dados da Fenabrave, federação que reúne as concessionárias do país, foram comercializados 116.982 unidades. Para este ano, a GM estima um crescimento do mercado de 7% a 8%, com um volume de aproximandamente, 2,2 milhões de veículos. No ano passado, foram vendidos no país 2,05 milhões de unidades.

"No próximo ano, a estimativa é de um crescimento de dois dígitos", disse o executivo.

Além da melhora do mercado interno, Preuss afirmou que as exportações dos veículos produzidos na unidade devem aumentar em 2018. Segundo ele, atualmente, a GM envia o Onix para a Argentina, Uruguai, Paraguai, Peru, Chile, Bolívia e Colômbia.

"Esperamos que o mercado na América do Sul cresça em 2018 e alcance um volume próximo a 4 milhões de unidades. Já tivemos isso na região", afirmou.

Investimentos

A GM, em agosto, anunciou para a unidade R$ 1,4 bilhão que serão investidos em um novo carro que será produzido em Gravataí. Preuss disse que as obras na fábrica já começaram para a construção de uma nova linha de produção.

"Até 2020, o novo veículo será lançado no mercado brasileiro. E poderemos contratar mais pessoas para a nova linha de produção. Essa possibilidade não está descartada", esclaresceu.

Os aportes na unidade fazem parte do plano de investimento de R$ 13 bilhões que a GM planeja aplicar até 2020. A fábricas de São Caetano do Sul, no ABC Paulista, e Joinvile (SC) devem receber outros R$ 3,1 bilhões.




Comentários