Statoil quer triplicar produção no País e acena com 'bilhões' em aportes

A gigante do setor do petróleo, a Statoil, promete “bilhões” em investimentos e quer mais que triplicar sua produção de barris no Brasil até 2030. Para isso, voltará ao mercado para participar de novos leilões, depois de adotar cautela em 2016. Mas a estatal também vai cobrar o governo brasileiro por garantias de previsibilidade e um regime fiscal mais favorável. 

A empresa explicará sua estratégia ao presidente Michel Temer, num encontro previsto para ocorrer em Oslo nesta quinta-feira ao lado de outras doze companhias norueguesas. “Nossa mensagem é que vamos investir no Brasil e no longo prazo. Mas também precisamos de regras transparentes e consistentes, tanto no lado regulatório como no aspecto fiscal“, disse o gerente das operações da Statoil no Brasil, Anders Opedal.  

“A indústria inteira espera por isso. Alguns avanços foram feitos. Mas existem aspectos ainda que precisam mudar”, defendeu. Outra reivindicação é a transparência e consistência nos impostos estaduais, além da implementação de um regime aduaneiro especial de exportação e de importação de bens para o setor de petróleo, conhecido como Repetro. 




Comentários