Armo do Brasil investe em novas tecnologias e garante sucesso na Recuperação de Trocadores de Calor

Empresa apresenta case realizado em menos de 16h em um dos maiores grupos sucroenergéticos do Brasil

Agregar novas tecnologias à realização dos serviços de recuperação de equipamentos tem garantido a Armo do Brasil não apenas mais agilidade, eficiência e precisão nos resultados, mas clientes ainda mais satisfeitos.

Um dos últimos cases apresentados pela empresa de Ribeirão Preto-SP, ocorreu em um dos maiores grupos de açúcar e etanol do país. Uma das plantas do grupo apresentava oito trocadores de calor com alto teor de corrosão em apenas seis meses de operação. “Identificamos que havia dois tipos diferentes de materiais em contato um com o outro, o que acarretou um tipo de corrosão chamada Corrosão Eletrolítica, desgastando rapidamente o equipamento e colocando-o fora de operação em um curto espaço de tempo”, explicou Hércules Tchechel, presidente da Armo. Tchechel disse ainda que, a parada não-programada deste tipo de equipamento pode comprometer o funcionamento de toda a usina.

O serviço foi realizado no local durante a entressafra e, neste caso, durou cerca de 16h. Foram recuperadas 16 flanges aplicando um revestimento especial anticorrosivo e antiabrasivo, já que o produto que passa pelo local apresenta muita granulação, tornando o processo altamente abrasivo. “O polímero utilizado neste serviço tem característica antiaderente, pH 0 a 14 e alta resistência à abrasão. Para estes equipamentos a garantia foi de três safras após a recuperação”, completou.


Continua depois da publicidade


Novas tecnologias agregadas

Toda essa rapidez e precisão no serviço também é resultado dos últimos investimentos realizados pela Armo do Brasil, como por exemplo, no equipamento de pintura pneumática com tecnologia americana que acelerou o processo significativamente. “Essa solução consegue depositar com muito mais velocidade e uniformidade as camadas do produto sobre o equipamento em recuperação, além de dar um acabamento excelente”, acrescentou Tchechel. A empresa é a única na região com este tipo de tecnologia que pode ser utilizada também na vedação de furos de tubulação, tanques e bombas centrífugas.

“Além de uma equipe técnica especializada, fizemos no começo deste ano investimentos em equipamentos de controle de rugosidade, controle de espessura de camadas, de dureza e equipamentos de mistura e aplicação de resinas que contribuíram expressivamente para a precisão dos trabalhos executados”, afirmou. Para Tchechel, outra tecnologia agregada ao setor de serviços que tem colaborado nos resultados dos serviços é o software de ponta para cruzamento de informações, mapeamento antes e depois e emissão de certificado de qualidade de todas as etapas do processo.   

Expansão para outros setores

Já consolidada no segmento de Recuperação de Equipamentos, a Armo do Brasil espera expandir essa tecnologia para os setores de Processamento de Adubo e Mineração. O serviço já tem atendido os setores Sucroenergético e Cítrico. Em 2016, as atividades do centro de serviços da empresa corresponderam a aproximadamente 10% do faturamento da Armo que, há 20 anos, atua também na comercialização de suprimentos industriais. “Para 2017, a expectativa é aumentar essa fatia em 50%”, garantiu Tchechel.




Comentários