Automec 2017 faz edição histórica com recorde de negócios e mostra a força do mercado de reposição e reparação

A 13ª Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços recebeu mais de 74.000 visitantes e superou as expectativas de expositores e entidades apoiadoras.

Os corredores do pavilhão da São Paulo Expo Exhibition & Convention Center onde aconteceu a Automec 2017 estiveram lotados durante todos os dias do evento. “Foi uma edição histórica” avaliaram expositores e as entidades do setor que apoiaram a 13ª Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços, encerrada no último sábado, dia 29 de abril. A AUTOMEC é a principal plataforma de negócios da América Latina voltada à indústria da Reposição e Reparação Automotiva para veículos leves, pesados e comerciais. Neste ano, houve recorde de visitantes logo na abertura do evento, e a tendência se manteve até o último dia. Esta edição recebeu o total de 74.252 visitantes, superando assim a expectativa da Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora da Feira, que era de 70 mil pessoas.

De acordo com Paulo Octavio Pereira de Almeida, vice-presidente da Reed Exhibitions, as marcas que apostaram no sucesso da AUTOMEC 2017 puderam comemorar os números positivos neste balanço final. As mais de 1500 marcas em exposição receberam compradores de todo o Brasil e de mais de 60 países e realizaram importantes negócios, que movimentarão o mercado nos próximos meses.  Somente nos Encontros de Negócios foram realizadas mais de 130 reuniões com a participação de 60 expositores e 80 compradores. “Os números desta edição são superlativos e fazem da AUTOMEC a mais importante feira de negócios da América Latina”, acrescenta Paulo Octavio.

O clima de otimismo esteve presente nos estandes da AUTOMEC em todos os setores do evento, que foi dividido em Acessórios e Customização, Reparação e Manutenção, Serviços e TI. “A AUTOMEC 2017 promoveu um excelente ambiente de negócios com público qualificado. Está muito profissional e é possível sentir o otimismo", afirmou Sergio Montagnoli, diretor de Marketing e Vendas da Nakata. Na mesma linha, o vice-presidente da divisão Automotive Aftermarket da Robert Bosch para a América Latina, Delfim Calixto, afirmou que esse clima positivo favorece as perspectivas de crescimento dos negócios de reposição automotiva para este ano. “Desde o primeiro dia da Feira foi possível concretizar negócios”, revelou. Para Calixto, outro ponto importante foi a setorização dos estandes por segmentos, pois além de facilitar a localização das marcas para os visitantes, também valorizou as empresas.


Continua depois da publicidade


“Esse otimismo mencionado pelos expositores se explica por alguns fatores da conjuntura do país, que apesar de atravessar um período de baixo desempenho econômico, têm tido importante crescimento no segmento de reposição e reparação automotiva. De um modo geral, as pessoas não podem comprar um zero quilômetro, mas precisam cuidar da manutenção e do reparo do seu veículo atual, e isso impulsiona as vendas no segmento”, avalia Leandro Lara, diretor de Eventos da Reed Exhibitions Alcantara Machado.

O mercado de reposição, que abrange uma cadeia composta por fabricantes, distribuidores, varejo e oficinas, cresce em média 4,8% ao ano e deve movimentar em 2017 R$ 121 bilhões, até 2020 estima-se chegar a R$ 142 bilhões, segundo dados do Grupo de Manutenção Automotiva (GMA) composto pelo Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo), Sincopeças (Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios de Veículos), Sicap (Sindicato do Comércio Atacadista, Importador, Exportador e Distribuidor de Peças Rolamentos, Acessórios e Componentes para Indústria e para Veículos no Estado de São Paulo) e Andap (Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças).




Comentários