Inovação nas embalagens deve ser feita de forma colaborativa

No quarto dia do Fórum Feiplastic, especialistas apresentaram as principais tendências do mercado e a necessidade de se obter informações dos envolvidos da cadeia antes de lançar determinado produto .

Antes de ser lançada no mercado, a empresa produtora precisa saber se a embalagem em questão é realmente aprovada pelo consumidor. Mais do que isso, para tanto, há a necessidade de se buscar informações prévias com todos os envolvidos na cadeia produtiva. É desse modo que se pode minimizar ao máximo a probabilidade de erros e perdas no negócio. No quarto dia da Feiplastic 2017 – Feira Internacional do Plástico, o Fórum Feiplastic tratou do tema “Inovação do Plástico na indústria das embalagens” e a conclusão entre os debatedores foi a de que para se chegar à inovação com mais eficiência é preciso fazer isso de forma colaborativa.

O Fórum foi aberto pelo principal do The Boston Consulting Group (BCG), Dan Reicher, que abordou a temática da inovação sob o ponto de vista das empresas e dos grandes grupos, em todas as áreas.

Reicher afirmou que as empresas mais inovadoras do mundo não estão apenas na área de tecnologia, como mostra o senso comum. Empresas de aviação e as ligadas ao turismo, por exemplo, foram capazes de criar boas ideias dentro de suas áreas de atuação que geraram ótimos negócios, segundo ele. “O imperativo para se chegar a uma inovação realmente viável é avaliar muitas ideias até se chegar a algo válido”, ressaltou.




Comentários