Empresas brasileiras movimentam milhões em negócios durante feira mundial de processamento de alimentos

A International Production of Processing Expo – IPPE 2017, que terminou no dia 2 de fevereiro, em Atlanta (EUA), recebeu cinco empresas brasileiras fabricantes de máquinas e equipamentos para a indústria de processamento de carnes e alimentos balanceados, que registraram negócios na ordem de US$ 2,8 milhões, entre vendas diretas e prospecções para os próximos doze meses.  Os principais compradores e empresas interessadas eram dos países Argentina, Bolívia, Canadá, Colômbia, Coreia do Sul, EUA, Holanda, México, Peru, República Dominicana e Turquia. A presença brasileira na IPPE 2017 foi organizada pelo Programa Brazil Machinery Solutions (BMS), fruto da parceria entre a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Parceria inédita

Uma parceria firmada entre a Apex-Brasil, ABIMAQ e Associação Brasileira da Indústria Farmoquímica e de Insumos Farmacêuticos (Abiquifi) propiciou que os dois projetos setoriais, criados para estimular as exportações brasileiras de seus respectivos produtos, ocupassem o mesmo pavilhão instalado na feira, o que possibilitou grande reforço da imagem institucional dos produtos brasileiros para exportação nos dois setores.


Continua depois da publicidade


A participação das entidades no pavilhão brasileiro contou com o apoio do Setor de Promoção Comercial (SECOM) do Consulado-Geral do Brasil em Atlanta, que estará promovendo reuniões entre as fabricantes brasileiras e potenciais importadores durante todo o período da feira.

A IPPE 2017 espera reunir mais de 1.300 expositores de 150 países e receber 30 mil visitantes em Atlanta.

No dia 30, um dia antes da abertura da feira, os empresários presentes à IPPE 2017 participaram do Seminário Brasil Summit, evento organizado pela Abiquifi, que reuniu autoridades brasileiras, instituições parceiras e de pesquisa, que abordaram temas como qualidade, sistema regulatório, capacidade de produção e inovações brasileiras a importadores e autoridades sanitárias de mercados estrangeiros. À ABIMAQ coube um painel, em que a representante da Associação falou sobre o setor, e um executivo da Fornari, empresa-membro do Programa BMS, apresentou seu case sobre tecnologia para o segmento e sobre a integração da cadeia industrial entre os setores de máquinas e equipamentos com químico/farmacêutico.




Comentários