Fábrica da Nissan em Resende inaugura novo espaço de treinamento em segurança

Inauguração do Centro de Treinamento de Segurança reforça os conceitos de segurança e saúde entre os funcionários e conta com a presença de executivos mundiais da marca.

A Nissan inaugurou o seu novo Dojo de Segurança, um espaço dedicado à preparação e treinamento dos funcionários e prestadores de serviços nos conceitos de segurança e saúde ocupacional. O "Dojo de Segurança", que em japonês é a palavra para definir o local onde os praticantes de artes marciais realizam seus treinamentos para melhorar suas performances, foi apresentado oficialmente durante a visita de executivos mundiais da companhia, e inaugurado pelo vice-presidente executivo mundial de Manufatura e Logística da Nissan Motor Co., Ltd., Fumiaki Matsumoto, pelo vice-presidente de Operações de Manufatura da América Latina, Hitoshi Mano, e pelo presidente da Nissan do Brasil, François Dossa.

"Desde o início das operações o complexo de Resende vem melhorando a sua performance nos indicadores de Segurança. Agora, esta fábrica já figura entre as mais seguras da Nissan no mundo, devido ao comprometimento das pessoas e ao investimento da companhia", explica Mano.

Assim, o complexo industrial que já tinha uma área específica para treinamento e já superou 600 dias sem acidentes com afastamento, conta com uma nova estrutura, mais completa e confortável, para aprender e revisar todas as regras de Segurança da empresa. A equipe segue a metodologia japonesa de melhoria contínua e já incorporou esse comportamento como parte da sua cultura, focado nas métricas e resultados de segurança.

Alguns dos equipamentos do Dojô foram desenvolvidos pelas equipes da própria fábrica, utilizando materiais obsoletos e reaproveitando insumos gerados na linha de produção. "Nosso foco de trabalho para este ano é o comportamento seguro. A falta de atenção ou a negligência são ainda as maiores causas de acidentes. No Dojo os funcionários verão diversas situações que irão preparara-los para a rotina da fábrica", comenta Ivana Ribeiro, gerente de Saúde e Segurança da Nissan do Brasil.


Continua depois da publicidade


Veja alguns destaques do Dojo:

  • No espaço "altura e espaço confinado" há uma estrutura de 2 m de altura e 2,52 m² de área para simular as situações reais. Os funcionários podem subir as escadas, treinando o uso do cinto de segurança para trabalho em altura, e descer por uma portinhola, saindo de um espaço confinado. O equipamento foi todo construído internamente pelas equipes da fábrica.
  • Com o equipamento EARfit, no espaço "regras gerais de segurança", é possível identificar se o protetor auricular está sendo colocado corretamente nos ouvidos e, por meio do computador, receber um relatório com informações sobre o teste e o nível de ruído em decibéis.
  • A área de "Log Out e Tag Out" simula o bloqueio de equipamentos elétricos e pneumáticos antes da intervenção para a manutenção. A estrutura conta com um circuito elétrico que deve ser interrompido pelo operador antes de qualquer manuseio, evitando assim os acidentes. Ao término da atividade, o equipamento pode ser religado com segurança.



Comentários