GM pede licenciamento para nova fábrica capaz de gerar 449 vagas em Joinville

A nova unidade terá capacidade para produzir 280 mil motores por ano.

A General Motors já fez o pedido de licenciamento ambiental de instalação (LAI) para a Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) e vai construir nova fábrica em Joinville, onde já tem unidade de motores, em operação desde outubro de 2012. A nova unidade terá capacidade para produzir 280 mil motores por ano. E, no pico da produção, poderá empregar 449 trabalhadores. No local serão fabricados blocos de motores, cabeçotes, demais itens e motores completos – então, pronto para uso nos automóveis. 

Pelo planejamento da montadora, as obras da fábrica devem ficar prontas no prazo de dez meses, a partir do início dos trabalhos. A futura fábrica vai ocupar 36.813 metros quadrados de área coberta, mais 6,4 mil metros quadrados de área descoberta, para pátio. Haverá estação de tratamento de resíduos, além de refeitório.

Técnicos da Fatma estão iniciando a leitura do processo que pede a LAI e, por enquanto, não falam em que prazo vai conceder a ordem para começar a construção. O valor dos investimentos a serem realizados não foi revelado. A GM disse, por meio da assessoria de imprensa, que não vai comentar sobre o assunto.


Continua depois da publicidade


Quando começou as operações da primeira unidade em Joinville, a GM já havia anunciado uma segunda fábrica. Na época, a montadora disse que o investimento seria de R$ 710 milhões. A unidade informada na época fabricaria câmbios e transmissões. Mas os planos foram colocados em stand by ainda em julho de 2012. 

Em setembro deste ano, uma fonte ligada ao governo do Estado já havia informado a esta coluna que a GM pretendia concentrar toda a produção de motores em Joinville. 

A fábrica que já está em funcionamento na cidade custou R$ 350 milhões.




Comentários