Porto de Antonina arrenda área para indústria, que investirá R$ 20 milhões

No local, a empresa ganhadora da licitação pública vai fabricar e fazer pré-montagem de estruturas metálicas, tubulações, tanques, tetos flutuantes e equipamentos gerais em aço, inox e alumínio.

O governador do Paraná, Beto Richa, assinou nesta quinta-feira (3), no Palácio Iguaçu, o contrato de arrendamento de uma área de 32 mil metros quadrados no Porto de Antonina, que será destinada à instalação de uma indústria de metal-mecânica. Esta foi a primeira licitação para arrendamento de uma área em todo o Brasil em conformidade com a nova Lei dos Portos, promulgada em 2013.

Localizada ao lado do terminal Barão de Teffé, a área foi arrendada pela Vetor Tecnologia, empresa vencedora da licitação para explorar por 20 anos, que podem ser prorrogados por mais 20. Os investimentos mínimos previstos, segundo um estudo de viabilidade técnica e econômica elaborado pelo porto, devem ser de R$ 20 milhões. A expectativa é de que a indústria seja construída em dois anos e que crie mais de 100 novos empregos.

“É uma parceria importante para gerar empregos e levar o desenvolvimento a Antonina e ao Litoral paranaense”, afirmou o governador. “Mais uma vez os portos paranaenses saem na frente. Vemos hoje evoluções diárias nos portos de Paranaguá e Antonina”, disse ele. O arrendamento da área está contemplado no Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do Porto de Antonina e faz parte do planejamento do porto para o desenvolvimento econômico e social da cidade.


Continua depois da publicidade


Para o secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, a exploração de uma área até então ociosa se reflete em desenvolvimento para Antonina. “O município volta a viver momentos bem melhores, com novos investimentos, geração de empregos diretos e indiretos. O porto movimenta e traz uma mudança significativa a essa região”, disse ele. 

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, disse que a instalação de uma empresa de metal-mecânica é importante para a região. “É um setor que habitualmente fornece material ou serviços para as empresas de exploração de gás e petróleo em alto-mar”, explicou.

Instalações

Segundo o CEO da Vetor Tecnologia, Lauro Mathias Neto, a unidade que será instalada em Antonina vai fabricar e fazer pré-montagem de estruturas metálicas, tubulações, tanques, tetos flutuantes e equipamentos gerais em aço, inox e alumínio. A empresa também vai utilizar o espaço para explorar os mercados de reparos navais e transporte de equipamentos da indústria off-shore, envolvendo a economia local como um todo. “Vamos realocar uma série de atividades fabris da empresa para Antonina, garantindo a geração de novos empregos para a cidade”, afirma Mathias Neto.

“Temos uma visão estratégica de aumentar nossa área de atuação. Além das atividades voltadas ao ramo petroquímico, vamos avançar na reforma e no transporte de equipamentos prontos pelo porto”, disse o diretor técnico comercial da Vetor Tecnologia, Raphael Araújo de Oliveira. 




Comentários