Fábrica de embalagens expande produção em 80% em Valinhos

SER Embalagens investe R$ 6 milhões em nova fábrica com 25 novos funcionários.

A SER embalagens ampliou em 80% sua produção de caixas de papelão ondulado em Valinhos (SP) em nova fábrica mais próxima às principais rodovias que cortam a cidade. A mudança envolveu investimento de R$ 6 milhões, com a contratação de 25 funcionários além dos 20 que já existiam na unidade antiga.

O projeto conta com apoio da Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos e exportação ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo.

“A SER, como as outras empresas que atendemos, entende que o mercado consumidor do Estado de São Paulo deve continuar a crescer mesmo com a crise. E o setor de embalagens deve ser um dos primeiros se beneficiar com isso, já que acompanha o de bens de consumo”, explica o presidente da Investe São Paulo, Juan Quirós.

"Desde 2013, Valinhos é uma cidade em pleno progresso e desenvolvimento. O fruto do trabalho na atração de novas empresas pode ser sentido constantemente com a divulgação dos empreendimentos industriais. Temos a agradecer aos empresários, que confiam seus empreendimentos em uma cidade com qualidade de vida, e à Investe SP, pelo apoio constante", frisou o prefeito de Valinhos, Clayton Machado. 


Continua depois da publicidade


A unidade já está fabricando 45 mil caixas por dia. Esse montante leva a empresa a um faturamento estimado de R$ 7 milhões ao ano, que representa um percentual de 35% a mais que no ano anterior, com a fábrica antiga.

Mas, segundo Júlia Ferreira de Sousa, presidente da companhia, a fábrica tem capacidade para atingir um rendimento de R$ 12 milhões anuais caso a demanda pelos produtos aumente.

Pensando também nessa possível expansão, a fábrica foi instalada em um terreno com espaço para crescer: são hoje só 4 mil metros quadrados de área construída dentro de um terreno de 8 mil metros quadrados.

“A expansão permitiu instalarmos a fábrica em um prédio da própria empresa, com maior facilidade para escoamento de nossos produtos e facilidade de acesso de quem vem de outras cidades”, explicou Souza.




Comentários