Vendas de veículos importados encolhem mais em setembro

Dados da Abeifa indicam que retração no ano já passa de 42%.

Os importadores de veículos registraram nova queda nas vendas em setembro. Com menos dias úteis, o mês terminou com baixa de 6,2% nos negócios na comparação com agosto, para apenas 2,9 mil veículos. Sobre o mesmo mês de 2015 a contração chega a 38,3%. As informações são da Abeifa, associação que representa importadores e fabricantes de carros. Nos primeiros nove meses do ano a baixa da já chega a 42,2%, para 27,2 mil veículos. 

"As quedas consecutivas nas vendas mensais dos importadores sem fábrica no País indicam claramente que precisamos de medidas emergenciais e de impacto, de modo a reestruturar e manter a rede de concessionárias”, pediu José Luiz Gandini, presidente da entidade, em comunicado. As marcas representadas pela Abeifa tiveram apenas 1,78% de participação no mercado nacional até setembro de 2016.

Um dos grandes pleitos do executivo é o fim do adicional de 30 pontos no IPI dos carros. Enquanto isso não acontece, ele pede que sejam liberadas para o setor as cotas de importação que foram autorizadas, mas não utilizadas para algumas marcas. “Sem alteração no Inovar-Auto, não teremos condições de manter os atuais concessionários e, consequentemente, os empregos por eles gerados”, enfatiza Gandini, lembrando que o setor já para 35% de Imposto de Importação. 

Os dados das fabricantes de veículos representadas pela Abeifa indicam queda importante de 70,8% nos volumes no acumulado do ano, para 8,6 mil unidades. Em setembro foram feitos pouco mais de mil veículos no Brasil pela BMW, Chery, Jaguar Land Rover, Mini e Suzuki, com queda de 13,8% sobre agosto e de 84,3% na comparação com o registrado há um ano.




Comentários