Mercopar abre espaço para o empreendedorismo

Capacitação, inovação e parcerias são caminhos no desafio de empreender.

Empreender tem sido uma atividade cada vez mais desejada pelos brasileiros. A pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizada no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), indica que 34% dos entrevistados deseja “ter seu próprio negócio”, superando o índice de 23% verificado junto aos que desejam “fazer carreira numa empresa”. A taxa de empreendedorismo no país, conforme o levantamento, foi de 39,3% em 2015, a maior dos últimos 14 anos.

Nesta quarta-feira, 5 de outubro, comemorou-se o Dia do Empreendedor, por ser o aniversário do Estatuto da Micro e Pequena Empresa, data que coincide com a realização da 25ª Mercopar – Feira de Subcontratação e Inovação Industrial, que acontece ao longo da semana em Caxias do Sul.

Entre os cerca de 300 expositores do evento, muitos começaram pequenos e hoje já são empresas consolidadas no mercado. “Tínhamos muitas ideias e pouco recurso. Começamos a empresa no porão da casa do meu pai”, lembra o diretor de Desenvolvimento e Marketing da Imatron Reatores e Luminárias, Reomar Angelo Slaviero. E não é à toa que os empreendedores quase sempre devem ser inovadores e corajosos. Slaviero, que também é presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul, conta que há 39 anos a Imatron começou fabricando lâmpadas fluorescentes.


Continua depois da publicidade


“Chegamos a ter 90% do mercado nacional e com a mudança de tecnologia sentimos a necessidade de nos reinventarmos, competindo com a China, quando surgiram as lâmpadas de LED. Hoje, as mudanças são muito rápidas e é preciso estar atento ao mercado, participar de feiras e missões. Ter um local como o Espaço de Negócios para expor é muito importante”, afirma Slaviero.

Quando o assunto é criar, podemos pensar em tecnologia de ponta. A Cliever, soluções em impressoras 3D surgiu em 2012, dentro da incubadora de empresas da TecnoPUC, em Porto Alegre (RS), e está, desde o início de suas atividades, expondo na Mercopar. O fundador e CEO da empresa, Rodrigo Krug, conta que está sendo um desafio muito grande empreender. “Iniciei sozinho, tive uma ideia e a lancei na hora certa. Na Mercopar nossa expectativa é a de que empresas da Serra conheçam nossa tecnologia e suas vantagens. A visibilidade da feira é boa para o nosso negócio”, diz Krug. 

De acordo com o diretor Técnico do Sebrae/RS, Ayrton Pinto Ramos, grande parte dos empreendedores surgem de duas formas: por necessidade ou por oportunidade. “Às vezes as pessoas estão em um momento difícil e buscam o desafio de empreender. E há aqueles que sempre quiseram ter o seu negócio, pesquisaram, se programaram e, no momento que acharam certo, iniciaram”, explica Ramos. Segundo ele, independentemente da situação, o importante é se capacitar sempre, manter a positividade, cuidar da sua equipe de trabalho e buscar parceiros.

“O olhar da equipe é fundamental, buscando, desafiando e inovando nos seus processos. Toda empresa depende de seus fornecedores. É preciso ter sensibilidade e buscar proximidade e parceria com os fornecedores”, afirma o diretor do Sebrae/RS. Segundo Ramos, o empreendedor precisa ter empenho, disciplina e inovação para implantar no seu negócio. “O seu sucesso está atrelado, principalmente, ao seu empenho e capacidade de inovação. No algo “a mais” que ele terá no seu negócio. E o Sebrae cria um ambiente para os empreendedores buscarem isso. Temos na Mercopar uma apresentação do setor metalmecânico”.




Comentários