Tendências pós-pandemia para o setor industrial

Não há dúvidas que o setor industrial é o mais afetado pela pandemia. A queda de 18,8% registrada de março para abril foi a maior retração já ocorrida no setor desde que as medições começaram, e uma sondagem da Confederação Nacional da Indústria relatou que 76% das indústrias reduziram a produção durante a crise.

Muito se falou sobre os desafios do setor para encarar a crise, mas agora já é hora de começar a imaginar o mundo pós-pandemia, que trará novos desafios, mas também novas oportunidades. Por isso, preparamos uma lista com algumas possíveis tendências industriais para depois que a crise passar.

Valorização do profissional abrangente

Depois da pandemia, a tendência é uma maior valorização do profissional com visão intraempreendedora, ou seja, aquele que consegue ter contato com várias áreas diferentes dentro da produção industrial. Antes, as contratações eram muito mais técnicas e departamentalizadas. A integração dará o tom do futuro na indústria.

Indústria 4.0

A Indústria 4.0 é um conceito que já existe há um bom tempo, mas a sua prática ainda engatinha no Brasil. E a sua adoção pode ser essencial para a retomada gradual do setor industrial após a pandemia. A marca desse conceito é a sinergia entre os humanos e as máquinas, entre o online e o off-line: aliar a digitalização à humanização.

Análise de dados, inteligência artificial, conectividade e machine learning são algumas das propostas dessa nova indústria. Em um primeiro momento, os nomes podem assustar, mas é certo que todos eles ajudam muito a aumentar a produtividade e a reduzir os custos operacionais– daí sua extrema importância no mundo pós-crise.

De acordo com o especialista em tecnologia Rubens Alves, editor do Guia55, as redes de integração que a Indústria 4.0 promove entre dados, máquinas e humanos, em breve, serão tão importantes quanto a integração entre os colaboradores, sendo fácil que todos percebam os benefícios de seu modelo.

Menor dependência de grandes polos

A crise econômica mundial provocada pela pandemia pode gerar muitas oportunidades para os países emergentes, como o Brasil. A tendência é que os países se tornem menos dependentes dos grandes polos industriais, principalmente a China. Assim, é a chance de o setor industrial brasileiro reduzir as importações e aumentar as exportações para outros locais.

Diversificação dos negócios

Muitas indústrias tiveram que rapidamente alterar seus produtos em meio à crise do coronavírus, visando suprir algumas demandas geradas pela pandemia. Isso pode sim ser uma tendência para depois da crise: a diversificação dos negócios como estratégia para se reerguer. Ainda não há certezas sobre como será o mundo pós-pandemia, mas é certo que muitas novas necessidades surgirão. As indústrias que conseguirem atendê-las sairão na frente.

 
Tópicos:



Comentários