ZF investe em outras empresas para ampliar portfólio

Depois da TRW, companhia faz oferta pela Haldex e anuncia participação na Ibeo

A fome da ZF por comprar outras empresas e ampliar seu portfólio de soluções para o setor automotivo parece não ter chegado ao fim. Depois de comprar a TWR, há uma ano, a empresa segue no esforço de melhorar seus pontos fracos e preencher lacunas na gama de produtos. Desde o começo de agosto a sistemista fez duas movimentações importantes: uma oferta pela sueca Haldex, fornecedora de produtos de frenagem e sistemas de suspensão a ar para veículos comerciais, e a aquisição de 40% de participação na Ibeo Automotive Systems, fabricante da tecnologia Lidar e de outros software de reconhecimento de ambiente. 

As soluções da companhia, fundada em 1998, têm aplicação em sistemas de assistência à direção e são essenciais para o desenvolvimento do carro autônomo. A tecnologia Lidar, acrônimo de detecção de luz variante, calcula distâncias com base em pulsos de luz. O plano da ZF é unir forças no desenvolvimento de uma nova geração da tecnologia, capaz de reproduzir imagem tridimensional do ambiente, mas sem os espelhos rotativos que integram os sistemas atuais, o que tornará a solução mais compacta. 

O outro negócio anunciado recentemente pela ZF, com a Haldex, foi feito por meio de oferta pública no valor total de 4,4 bilhões de coroas suecas, algo em torno de US$ 500 milhões. A companhia alemã propôs a compra de 100% das ações por 100 coroas cada uma. O negócio foi aprovado por unanimidade pelo conselho de administração da empresa.

Com a fusão, aumenta a oferta de soluções para veículos comerciais da ZF, que aponta o negócio como uma ferramenta para alcançar sua meta tecnológica para os próximos anos. A sistemista enfatiza ainda que a atuação conjunta ajudará a transferir as tecnologias de eficiência de consumo de combustível, direção autônoma e segurança conhecidas em carros de passeio para veículos comerciais.




Comentários