BMW leva veículos autônomos à fábrica para reduzir custos

A meta das mudanças é reduzir o tempo de produção para uma média de 30 horas por carro.

A BMW está levando seus esforços do segmento de veículos autônomos para as fábricas, testando carrinhos robóticos do tamanho de maletas como parte de um investimento em automação que ajudará a empresa a reduzir os custos em 5 por cento por carro anualmente.

Em um projeto iniciado neste mês no centro de logística da BMW em Wackersdorf, Alemanha, os veículos encontram o contêiner com as peças desejadas de forma autônoma, deslizam-se por baixo dele e o transportam à área de acondicionamento. O sistema economiza dinheiro em relação ao atual processo manual, com tempos de resposta mais curtos e fluxos de estoque melhorados, disse Oliver Zipse, chefe de produção da BMW, em entrevista.

"Se eu não levo as peças certas aos lugares certos de forma inteligente, a linha de montagem como um todo fica atravancada de peças", disse Zipse.

A fabricante alemã planeja levar os carrinhos automatizados, que a BMW produz internamente, para outros armazéns após um teste de seis meses. O programa faz parte de um esforço mais amplo para eliminar várias centenas de milhões de euros em custos nos próximos anos para financiar o desenvolvimento de recursos de direção autônoma e outras tecnologias para os carros da empresa, investimentos que poderão demorar anos para compensar. O CEO Harald Krüger disse na apresentação da estratégia "Next" da BMW, na semana passada, que as operações dinamizadas são "imperativas" para investir no futuro.

30 horas por carro

Com as linhas de montagem já bastante aperfeiçoadas, a movimentação de peças é uma das últimas áreas restantes abertas para a melhoria da produtividade. Além disso, o processo vem se tornando mais complexo porque as fábricas muitas vezes produzem vários modelos em uma única linha de montagem e cada vez mais opções de customização estão sendo oferecidas para seduzir os consumidores modernos.


Continua depois da publicidade


A meta das mudanças é reduzir o tempo de produção para uma média de 30 horas por carro e a BMW "não está longe disso", disse Zipse, que preferiu não especificar a atual taxa de produção por carro. Na Mercedes-Benz, a produção era de 61 horas por carro, em média, em 2005.




Comentários