Analistas já preveem queda de 4% no PIB de 2016

Após divulgação do dado de 2015, projeções são revisadas para baixo.

O desempenho da economia em 2015 foi tão ruim que analistas já revisaram para baixo a expectativa para o Produto Interno Bruto deste ano. E a atividade econômica pode ser ainda mais fraca do que no ano passado, uma vez que já há quem espera uma contração de 4% em 2016, mais acentuada do que os 3,8% do ano passado, divulgados nesta quinta-feira (3) pelo IBGE.

A Rosenberg Associados piorou sua projeção em 0,5 ponto percentual. Para a consultoria, o PIB deste ano encolherá 4% em vez dos 3,5% previstos anteriormente. A Capital Economics é bem mais otimista, mas reduziu de forma significativa sua previsão: queda de 3% em vez de recuo de 2,3%.

“A segunda metade deste ano deve mostrar alguma estabilização nas taxas trimestrais do PIB, mas não uma recuperação, e quando ela vier será fraca e frágil”, afirma a Capital Economics em nota.

O Goldman Sachs, que destaca que há sete trimestres a economia brasileira não mostra sinais de arrefecimento, prevê contração acumulada de 10% em dois anos no PIB per capita real. Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 5,9 trilhões no ano passado. Já o PIB per capita ficou em R$ 28.876, o que representa uma queda de 4,6% frente ao ano anterior.

“Enquanto o setor privado tem se ajustado (consumo privado caiu 4,0% em 2015), o consumo do governo caiu apenas 1,0%. Isto atesta a dificuldade das autoridades em entregar o ajuste fiscal, além de severos cortes em investimentos e aumentos de carga tributária”, afirma relatório do Goldman Sachs.

O banco acredita piorou a previsão para o desempenho da economia nos primeiros três meses deste ano: de -0,4% para -0,65%. Isso de deve, de acordo com o relatório, ao fraco PIB real de dezembro e aos fracos indicadores para de atividade econômica para o primeiro trimestre deste ano.

O último relatório Focus, divulgado na segunda passada pelo Banco Central, também piorou a expectativa para este ano, intensificando a previsão de queda em 0,05 ponto percentual. Foi a queda redução consecutiva prevista pelos analistas do mercado, com o PIB passando de -3,40% para -3,45%. Para o ano que vem, os analistas mantiveram a aposta de que a economia deve registrar leve expansão de 0,50%.


Continua depois da publicidade


Os analistas do banco inglês Barclays também cortaram a previsão do PIB brasileiro para este ano. Segundo eles, a economia vai retrair 3,1% em 2016, ante projeção anterior de 2,8%. No primeiro trimestre, o PIB deve cair -0,6% ao invés de -0,5% como estimado antes.

O banco estima que a tendência de contração continua no primeiro semestre deste ano, porém em menor magnitude do que no segundo semestre de 2015.

“Recessão será um pouco mais contida este ano do que em 2015, embora longe de sugerir qualquer tendência de recuperação”, diz o banco.

Tópicos:
        



Comentários