Fabricante de equipamentos médicos terá sua primeira fábrica da América Latina

A empresa norte-americana, Varian Medical Systems, vai construir unidade produtiva, centro de P&D e centro de treinamento em Jundiaí, São Paulo.

A Varian Medical Systems, empresa norte-americana fabricante de equipamentos médicos, realizou nesta quinta-feira (3), a cerimônia de descerramento da pedra fundamental de sua primeira fábrica da América Latina, em Jundiaí (SP). A unidade é vai produzir aceleradores lineares, equipamentos de radioterapia que serão comprados pelo Ministério da Saúde para utilização em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), além de atividades de pesquisa e treinamento.

Localizada no parque industrial Multivias, esta será a 7° fábrica de aceleradores lineares no mundo, e a primeira da América Latina, e a previsão é que esteja pronta no final de 2017.  A Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, está assessorando o investimento.

“O projeto da Varian está no escopo de nosso programa para trazer mais investimentos relacionados a Saúde para o Estado. Projetos desse tipo incrementam uma cadeia rica e complexa, com empregos de qualidade e o desenvolvimento de tecnologia. E é perfeitamente natural que as empresas escolham instalar-se onde estão as melhores universidades e centros de pesquisa, ou seja, o Estado de  São Paulo”, explica o presidente da Agência, Juan Quirós.

A Investe SP tem apoiado a Varian em diversos aspectos, como orientação sobre incentivos tributários e análise ambiental dos possíveis lugares considerados para a instalação da fábrica. O terreno escolhido tem 17,5 mil m² quadrados, sendo que 4,7 mil m² serão de área construída.

Para a empresa, era importante instalar sua sede em algum município na região entre Jundiaí e Campinas para que tivesse fácil acesso a aeroportos internacionais, rodovias e ao Porto de Santos. A proximidade a centros de pesquisa e de tratamento de câncer também influenciou na decisão.


Continua depois da publicidade


A decisão de vir para o Brasil foi tomada após a Varian ter ganhado uma licitação do Ministério da Saúde em 2013. No acordo, o Governo Federal se responsabiliza a investir R$ 500 milhões na compra de 80 aceleradores lineares da empresa que serão entregues até 2018, quando a fábrica começa a funcionar.

A norte-americana, por sua vez, além de produzir os equipamentos, fará a manutenção de máquinas e a transferência de tecnologia para institutos de pesquisa brasileiros. A empresa deverá ainda capacitar fornecedores para a linha de produção, já que o produto final deve ter ao menos 40% de partes, peças, acessórios e softwares feitos no Brasil.

Está prevista ainda a instalação de um centro de treinamento para profissionais da saúde em toda a América Latina que lidam com os aparelhos. Até o momento, essa capacitação era feita em Las Vegas, nos Estados Unidos.

“Com essa unidade no Brasil, a Varian está fazendo um investimento de longo prazo para que haja maior difusão do conhecimento e da melhoria do acesso de tecnologias já utilizadas nos maiores centros mundiais de tratamento do câncer”, explica Humberto Izidoro, diretor geral da Varian no Brasil.

Segundo o Ministério da Saúde, a parceria com a empresa faz parte da compensação tecnológica prevista no Plano de Expansão de Radioterapia no Sus, lançado em 2012.

O acordo entre o Ministério e a Varian dará mais autonomia ao Brasil nesta área estratégica, já que atualmente, tanto os aceleradores lineares quanto suas peças e softwares utilizados no País são importados. Isso acaba fazendo com que os custos e preços dos equipamentos sofram constantemente com flutuações cambiais, tornando o Brasil dependente do mercado externo.

Durante o evento

A cerimônia foi aberta por Christopher Toth, presidente da Varian Medical Systems para as Américas. Ele ressaltou a intenção da empresa em transformar Jundiaí no hub da Varian para a América Latina, agradecendo também pelo apoio da Investe SP. “O suporte da Agência foi muito importante para nos ajudar a encontrar esse local maravilhoso e adequado”, disse.

 Patrick Joda, vice-presidente e gerente geral de sistemas oncológicos da empresa, confirmou a instalação de um centro de pesquisa e desenvolvimento também em Jundiaí. “A planta vai acabar produzindo ainda mais do que foi acordado com o Ministério da Saúde”, disse.

“É um privilégio recebermos uma empresa dessa magnitude em nossa cidade, contribuindo ainda mais para o seu desenvolvimento. Vamos colaborar e dar total apoio para que a Varian prospere e ajude a melhorar o sistema de Saúde no Brasil”, disse o prefeito de Jundiaí, Pedro Bigardi.

Participaram ainda da cerimônia o gerente Geral de Investimentos da Investe SP, Wanius Ribeiro, o Cônsul Geral da embaixada dos Estados Unidos, Ricardo Zuninga e o diretor Substituto do Departamento do Complexo Industrial e Inovação em Saúde do Ministério da Saúde, Joselito Pedrosa,  entre outras autoridades.




Comentários