Alcoa quer ir além das rodas e tanques

Empresa mostra viabilidade do alumínio no chassi dos pesados.

A Alcoa quer expandir sua fronteira e fornecer mais do que rodas e tanques de alumínio para veículos pesados. A empresa expõe na 20ª Fenatran (até o dia 13 no Anhembi) um protótipo equipado com bem mais do que rodas e tanques de alumínio. O modelo levado ao Salão Internacional do Transporte utiliza chassi, suportes de suspensão e cardã fabricados com o metal.

“Num cavalo mecânico como este a redução de peso é de 1.135 quilos”, afirma o diretor de laminados da Alcoa, Celso Soares. A empresa já demonstrou o potencial da aplicação do alumínio nos chassis e suportes para Ford, MAN Latin America, Mercedes-Benz, Scania e Volvo. 

O chassi apresentado na Fenatran foi feito em conjunto com a Metalsa e pesa 40% a menos que o equivalente de aço. A parceira Metalsa também vem negociando com fabricantes o fornecimento de um chassi para cavalos mecânicos 6x2 fabricados com aços temperados e travessas de alumínio. O modelo exibido na feira utiliza ainda uma quinta roda de alumínio forjado cujo peso é 45 quilos menor que o de uma peça convencional. 


Continua depois da publicidade


“A mudança resulta em acréscimo de menos de 5% no preço final do caminhão e o retorno do investimento é rápido”, garante o diretor de tecnologia e inovação da Metalsa, Cláudio Crivellaro. Celso Soares, da Alcoa, evitou falar em custo e reforçou a vantagem econômica pela redução de consumo de combustível e pneus. 

Para os comerciais do tipo chassi-cabine a Alcoa mostra na Fenatran uma carroceria para carga seca 50% mais leve que a equivalente de aço. No confronto com a caçamba de madeira a diferença sobe para 55%. A carroceria-modelo da Alcoa é feita com perfis extrudados de alumínio.




Comentários