Rio Tinto oferece € 27,7 bilhões pela Alcan

Fonte: Último Segundo - 12/07/07

A mineradora anglo-australiana Rio Tinto lançou uma oferta "amistosa" sobre a companhia canadense de alumínio Alcan no valor de US$ 38,1 bilhões (€ 27,7 bilhões) em dinheiro, informou hoje a companhia em comunicado enviado à Bolsa de Londres.
Segundo as condições da oferta, que daria lugar à nova empresa Rio Tinto Alcan, a anglo-australiana pagará US$ 101 por cada ação de Alcan.

O dinheiro oferecido representa uma valorização de 65% sobre a cotação dos títulos de Alcan no dia 4 de maio. Na ocasião, antes de uma oferta hostil da americana Alcoa, o valor era de US$ 61,03.

O conselho de administração da Alcan votou por unanimidade a favor de recomendar a oferta do Rio Tinto, a segunda maior mineradora do mundo.

O executivo-chefe da Rio Tinto Alcan seria Dick Evans, hoje o principal diretor do grupo canadense. A sede da companhia resultante ficaria em Montreal (Canadá).

Segundo o comunicado, o novo grupo terá acesso a grandes reservas de bauxita, refinamento competitivo de alumínio, energia hidroelétrica de baixo custo e tecnologia de ponta em fundição.

A Alcan disse nesta terça-feira à SEC, agente regulador da Bolsa de Nova York, que mantinha negociações com outras empresas. Assim, analistas já previam que a Rio Tinto estaria interessada na compra.

A opa hostil de Alcoa era de US$ 27 bilhões (€ 19,6 bilhões). A diretoria rejeitou a proposta, alegando que o preço estava abaixo do valor de mercado.

Segundo os analistas, a Alcan procurava um "cavalheiro branco" para combater a opa hostil da Alcoa, já que a integração com a Rio Tinto pode estimular seus negócios num momento de alta do alumínio.

Os preços do metal subiram 55% nos últimos dois anos, até mais de US$ 2.800 (€ 2 mil) por tonelada.

A Rio Tinto no ano passado obteve um lucro de € 5,7 bilhões, 43% a mais que em 2005. Cerca de 16% de sua renda vem do alumínio.

O executivo-chefe da Alcan, Dick Evans, comemorou a oferta da anglo-australiana e destacou a economia de custos com a integração das duas empresas.

Segundo o presidente da Rio Tinto, Paul Skinner, "a operação combina duas empresas do alumínio líderes e complementares".

Segundo o comunicado enviado à Bolsa de Londres, a Rio Tinto Alcoa seria a "nova líder" mundial na indústria do alumínio.
Tópicos:



Comentários