Mais duas fabricantes de autopeças aderem ao PPE

Dura Automotive e VMG aprovam redução de jornada e de salários por unanimidade.

A fabricante de autopeças Dura Automotive, de Rio Grande da Serra (SP), e a VMG, fábrica de estamparia em Ribeirão Pires (SP), aprovaram por unanimidade a adesão ao PPE, Programa de Proteção ao Emprego, que prevê a redução de 20% da jornada de trabalho com redução de 10% dos salários, sendo que os outros 10% serão financiados pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), conforme previsto no programa.

No caso da Dura, que emprega 350 trabalhadores, a medida vale por quatro meses, sendo que para a área administrativa a redução será de 15% da jornada e de 7,5% dos salários. Já na VMG, onde trabalham 34 metalúrgicos, o acordo terá duração de seis meses e prorrogáveis por mais seis. 

“O PPE é uma ferramenta importante para que os trabalhadores se sintam seguros. Tanto na Dura quanto na VMG os trabalhadores poderão respirar aliviados por estarem empregados e ter um fim de ano mais tranquilo”, afirmou o coordenador da regional do sindicato dos metalúrgicos de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, Marcos Paulo Lourenço, o Marquinhos. 

O presidente do sindicato dos metalúrgicos do ABC, Rafael Marques, disse que em todas as negociações foi considerada a realidade de cada empresa e o nível de queda registrado na produção. “Conseguimos com o PPE proteger os empregos. A legislação criada no programa não exclui ninguém. Nesse momento preservar os postos de trabalho é contribuir para que a crise não seja prolongada.” 

Com estas aprovações do PPE, sobe para 24,8 mil o número de trabalhadores da base do ABC incluídos no programa.




Comentários