Exportações catarinenses fecham primeiro semestre com alta de 21%

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sistema FIESC - 11/07/07

As exportações de Santa Catarina fecharam o primeiro semestre com crescimento de 21,09%, ultrapassando US$ 3,37 bilhões, um pouco acima da média nacional, que ficou em 19,91%. Os números mostram a recuperação das vendas externas catarinenses depois do fraco desempenho do ano passado, quando os embarques entre janeiro e junho aumentaram 4,81% sobre o mesmo período de 2005.

O frango foi o grande destaque nas exportações na primeira metade deste ano. Os embarques de carnes e miudezas aumentaram 35,1%, passando de US$ 392,5 milhões entre janeiro e junho do ano passado para US$ 530,2 milhões este ano, enquanto os derivados industrializados de galos e galinhas aumentaram de 85,3%, ultrapassando US$ 123,4 milhões.

Entre os produtos mais exportados pelas empresas catarinenses, também registraram incremento o fumo (20,3%, com embarque de US$ 213,7 milhões), motocompressores herméticos (10,03% e US$ 186 milhões), motores e geradores elétricos (28,38% e US$ 184,2 milhões) e soja (633,33%, chegando a US$ 173,4 milhões). Dois grupos de produtos que tradicionalmente figuram entre os mais vendidos por SC a outros países ficaram praticamente estáveis nesse primeiro semestre: móveis de madeira, que aumentaram 1,94% e ficaram em US$ 153,2 milhões, e carne suína, com US$ 133,7 milhões e incremento de 0,53%.

Dos 10 principais destinos dos produtos catarinenses, somente dos Estados Unidos registraram retração entre janeiro e junho, de 7,24%. Mesmo assim, os americanos se mantiveram com folga como os principais importadores de SC, com US$ 641,8 milhões, seguidos da Argentina, com US$ 226 milhões e aumento de 26,75%, a Holanda, que registrou o maior crescimento, 77,08%, e chegou a US$ 193,9 milhões, e a Alemanha, com US$ 171 milhões e aumento de 30,55%.

China responde por 25% do crescimento das compras

As importações continuam crescendo mais que as exportações. O incremento na primeira metade deste ano foi de 50,09% sobre o mesmo período de 2006, ritmo semelhante ao registrado no ano passado sobre 2005, de 55,21%.

O aumento das importações em 2007 foi puxado principalmente pela China, que consolidou a posição alcançada em março de maior vendedor para Santa Catarina. As compras dos chineses praticamente dobraram, de US$ 181,3 milhões, no primeiro semestre do ano passado, para US$ 361,6 milhões em igual período deste ano. Esse incremento, de US$ 180,3 milhões, representa 24,9% do crescimento total nas importações catarinenses no período, que passaram de US$ 1,45 bilhão entre janeiro e junho de 2006 para US$ 2,17 bilhões nos primeiros seis meses de 2007.

As compras externas catarinenses no primeiro semestre ficaram concentradas em insumos industriais como catodos de cobre refinado (US$ 268,7 milhões e incremento de 104,69%), fios de fibras de poliéster (US$ 78,7 milhões e aumento de 207,52%) e polímeros de etileno (US$ 60,7 milhões e redução de 9,28%). No entanto, a queda na cotação do dólar e o aumento das compras da China já colocam alguns produtos industriais, especialmente eletroeletrônicos, entre os mais importados por SC. É o caso dos aparelhos videofônicos de gravação e reprodução, cujas compras externas aumentaram 83,3% na primeira metade deste ano, chegando a US$ 25,8 milhões.

 

 

Tópicos:



Comentários