Multilixo consolida parceria com a Tomra Sorting Recycling com aquisição de separador ótico

A tecnologia avançada do Autosort poderá ser vista em um equipamento de demonstração na 3.ª edição da RWM Brasil 2015, que se realizará em São Paulo (29-30 de setembro)

A fábrica de reciclagem de resíduos comerciais e industriais de Guarulhos (SP) do grupo Multilixo, já conta com um equipamento Autosort com capacidade para processar 3,5 toneladas de papel e plástico (recicláveis secos de escritórios) por hora. Esse equipamento permitiu duplicar a capacidade de produção da fábrica, aumentar as vendas e facilitar o trabalho dos operários. 

Devido aos resultados bastante positivos, como acima foi referido, o grupo adquiriu, recentemente, o segundo separador ótico Autosort, de forma a aumentar ainda mais a capacidade de produção da fábrica. 

A Multilixo, com uma experiência de 18 anos no setor da gestão de resíduos, é formada por um grupo de empresas que desenvolvem projetos e sistemas de gestão nos campos de logística integrada na coleta, transporte e gestão de todos os tipos de resíduos. 

A Flacipel, uma das empresas do grupo, tem a sua fábrica de reciclagem de resíduos comerciais, situada em Guarulhos, São Paulo. Esta fábrica sofreu, recentemente, uma importante modernização no seu processo de produção, graças à instalação de um primeiro e, agora, de um segundo separador ótico Autosort da Tomra Sorting Recycling, permitindo que se passasse de uma separação de plásticos e papel totalmente manual, a cargo de 60 pessoas em 3 esteiras, para uma separação semiautomatizada. Com isso, a fábrica duplicou a sua produção obtendo, além de obter um produto de maior qualidade. 

O novo Autosort foi instalado na linha 2D, soprando a fração de papel branco, separando plásticos, cartão e papel de cor. O equipamento tem uma capacidade de processamento de 3,5 toneladas de material por hora e permitiu um aumento da produção de 27 a 35 fardos de material por dia. 


Continua depois da publicidade


Foi a própria empresa que solicitou os serviços da Tomra quando tomou conhecimento da sua aplicação no tratamento de resíduos comerciais e industriais. Silvio Urias Pereira, proprietário da fábrica manifestou a sua satisfação com os resultados: “O equipamento superou as minhas expetativas, de fato o meu objetivo atual é adquirir mais equipamentos de vanguarda para a separação de resíduos. A qualidade do produto é excelente e com esta tecnologia a capacidade de produção aumentou 100%".

Tal como em outras ocasiões, a Tomra ofereceu todo o seu apoio, tanto técnico como de formação, para facilitar a adaptação dos operários à linha de seleção semiautomatizada. Algo que se produziu rapidamente, já que atualmente estão totalmente familiarizados com o processo. "A adaptação ao seu manuseio foi simples, a máquina foi integrada com toda a facilidade na linha e melhoraram-se as condições de trabalho. Além disso, a sua manutenção é simples e não implica nenhum problema, apenas é necessário cumprir o plano estabelecido", afirmou Silvio. 

"Estamos muito satisfeitos com a mudança. A fração de papel branco é muito boa, além disso aumentou-se a recuperação de película plástica, um material de alto valor acrescentado. Em ambos os casos, as vendas aumentaram significativamente. E até ao momento não houve nenhuma redução de mão-de-obra, apenas se melhorou a qualidade do produto e a produção", concluiu Silvio.




Comentários