Sandvik anuncia fechamento da fábrica de pastilhas de São Paulo

A mudança faz parte da estratégia de otimização e eficiência de produção de todo o Grupo Sandvik no mundo, anunciada há dois anos.

O Grupo Sandvik do Brasil anunciou nessa terça-feira (1) o fechamento da fábrica de pastilhas e ferramentas de São Paulo. A unidade de negócios Sandvik Machining Solutions (SMS), de Santo Amaro, encerrará as atividades produtivas por completo até dezembro deste ano.

Segundo nota oficial, assinada pelo presidente da América do Sul e Central da Sandvik Coromant, Claudio Camacho, e o presidente do Grupo Sandvik no Brasil, Luiz Manetti, a demanda local passará a ser atendida por outras fábricas do Grupo. A partir da mudança, 100% dos produtos serão importados de outras unidades do Grupo Sandvik.

“A Sandvik Coromant, no entanto, garante que não haverá nenhum prejuízo nas relações comerciais com seus clientes, assegurando a mesma qualidade, prazos de entrega e suporte técnico que a tornou referência no mercado mundial”, de acordo com a nota.

A mudança faz parte de uma otimização da cadeia de suprimentos, comunicado inicialmente em dezembro de 2013. Outras fábricas do Grupo no mundo também passam pelo mesmo processo que a unidade brasileira.

Os colaboradores serão cortados gradativamente até o fim do ano. Cerca de 130 pessoas deverão ser demitidas até o final do processo. O departamento de Recursos Humanos da empresa trabalha agora para avaliar a possibilidade de relocação de alguns funcionários.




Comentários