Volkswagen investe R$ 460 milhões em fábrica de motores, em SP

Um dos focos da companhia é a produção no Brasil dos motores TSI Total Flex, os mais avançados da atualidade.

 A Volkswagen do Brasil acaba de anunciar o investimento de R$ 460 milhões em sua fábrica de motores, em São Carlos (SP), até 2018.

O aporte tem como foco o início de produção no Brasil de uma tecnologia global para motores, a TSI, que agrega ao motor um desempenho extraordinário a um baixíssimo consumo de combustível.

Presente na linha de importados como Golf, Tiguan, Passat, Jetta e CC, o primeiro modelo nacional a receber a tecnologia TSI será o up!, com um diferencial: o motor será Total Flex. Com isso, o modelo passa a ser o primeiro 1.0l Flex produzido no Brasil a contar com essa inovação. Assim, a empresa reforça o compromisso com a estratégia de downsizing, que são motores menores e mais eficientes, em sintonia com os motores mais avançados oferecidos na Europa.

O motor 1.0l TSI Total Flex é o propulsor com a melhor eficiência energética da Volkswagen no mercado brasileiro e é considerado o estado da arte em motores a combustão interna. Ele faz parte da nova geração de motores EA211, que, além do TSI, conta com as versões 1.0l de três cilindros e a 1.6l de quatro cilindros, presentes em modelos como o up!, Fox, Gol Rallye e Saveiro Cross.


Continua depois da publicidade


O motor TSI é um exemplo da alta tecnologia da Volkswagen, associando a redução da capacidade cúbica, a precisão da injeção direta de combustível, dos comandos de válvulas variáveis e o alto desempenho do turbocompressor. Por isso, a tecnologia TSI é a mais premiada do mundo no International Engine Award, proporcionando aos veículos da Volkswagen um excelente desempenho dinâmico, com reduzido consumo de combustível.

Com a tecnologia TSI, a potência do motor 1.0l três cilindros foi aumentada de 82 cv para 105 cv, abastecidos com etanol. Com gasolina, o novo motor TSI atinge 101 cv de potência máxima. O torque do TSI é ainda mais espetacular: 165 Nm (16,8 kgfm), abastecido com etanol ou gasolina, o que garante ao up! o melhor desempenho no segmento de compactos no mercado brasileiro.  

Fases do investimento

Os novos investimentos na fábrica de São Carlos serão divididos em três fases, com o foco na nova família de motores EA211: uma linha de produção de motores, incluindo a linha específica para montagem de componentes necessários para a fabricação dos motores TSI; uma preparação para o aumento da capacidade produtiva da fábrica e uma nova e inédita linha de virabrequim.

Entre 2012 e 2013, a fábrica já havia recebido R$ 425 milhões, para o desenvolvimento do novo prédio produtivo e instalação de novas linhas para a produção dos motores EA211 e para o aumento de capacidade produtiva dos motores EA111 na unidade.

“Estamos trazendo o que há de melhor no mundo Volkswagen para os nossos clientes também no Brasil. A produção local de motores TSI significa a introdução de uma tecnologia mundial de ponta em um carro de volume. Será o primeiro 1.0 TSI Total Flex produzido no Brasil”, declara o presidente da Volkswagen do Brasil, David Powels.

Virabrequim

O investimento possibilitará também a implantação de uma nova e inédita linha de virabrequim da marca em São Carlos, a partir início de 2016. Com isso, a marca deixará de importar parte do volume total de outras fábricas da Alemanha e produzirá no Brasil um item que, em sua maioria, era importado da Alemanha.

A linha de usinagem de virabrequim, uma das peças vitais do motor, terá excelência em tecnologia e utilizará equipamentos com o mesmo conceito das linhas de virabrequim do Grupo Volkswagen no mundo.

Árvore de manivelas, também conhecido como virabrequim, possui precisão micrométrica e é o componente do motor (ao qual estão presas as bielas e pistões) responsável por transformar a energia produzida pela combustão em torque, que é enviado às rodas e movimenta o carro.

Família EA211

A família de motores EA211 é a mais moderna fabricada pela Volkswagen no Brasil, produzida na fábrica de São Carlos, tanto no que diz respeito ao seu processo de produção, quanto aos mais modernos recursos tecnológicos de que dispõe.

O novo motor – cujo nome completo é EA211 1.0l R3, em que o “R” identifica o termo alemão “Reihe”, “linha” em português – é um projeto global e foi desenvolvido segundo critérios de maior eficiência energética e menor consumo de combustível.




Comentários