Basf desiste de fazer poliamidas na fábrica de São Bernardo

Segundo a companhia, motivo é a baixa demanda do mercado brasileiro.

A Basf anunciou que deixará de fazer poliamidas no Brasil. O insumo, feito hoje na planta da empresa na Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), é essencial para a produção de plásticos de engenharia para a indústria automotiva. A empresa confirmou que a linha de produção no ABC paulista seguirá apenas até o fim do ano. A partir daí o abastecimento para o mercado brasileiro deve ser feito a partir de fábricas da empresa em outros países, como Estados Unidos, China, Alemanha e Bélgica.

A planta de São Bernardo foi atingida por um incêndio em novembro de 2014 que afetou parte da produção. Após o acidente e, diante das novas condições do mercado brasileiro, a Basf decidiu não investir para recuperar as atividades da linha de poliamidas. A empresa não revela qual será o destino do prédio que abriga a operação, mas admite que vender a estrutura é uma das opções, indicando que a chance de que a produção ali seja retomada no futuro é pequena.

A fábrica da Anchieta faz poliamida 6 e poliamida 6 / 6,6 polímeros e compostos. Por meio de sua assessoria de imprensa a companhia garantiu que continuará atendendo os clientes da América do Sul com o mesmo padrão de qualidade. O encerramento da operação vai provocar a demissão dos cerca de 90 trabalhadores envolvidos hoje com as atividades da linha.




Comentários