Autoridades reforçam discurso positivo durante abertura da Feimafe 2015

Cerimônia de abertura aconteceu na manhã dessa segunda-feira (18), em São Paulo.

As autoridades presentes na abertura da 15ª Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Processos Integrados de Manufatura (Feimafe 2015), realizada na manhã dessa segunda-feira (18), tentaram mostrar entusiasmo e positivismo durante cerimônia oficial do evento. A “crise”, lembrada em quase todos os discursos, vinha acompanha de palavras e perspectivas positivas.  A cerimônia reuniu entidades e associações importantes como Abimaq, Abimei, ABFA, BNDES, ITA, entre outras.

Autoridades realizam a abertura oficial do evento.
Imagem: Divulgação

O presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Juan Pablo De Vera, abriu os discursos ressaltando os números dessa 15ª edição de feira. De Vera reforçou a importância de a Feimafe contar com 732 marcas estreantes no evento, de um total de 1.400, bem como a importância de parte delas serem pequenas empresas. O executivo também frisou o valor da participação de 22 países expositores, entre eles Alemanha, Canadá, China, Taiwan, Irlanda, Holanda, Itália e República Checa.

O presidente da Abimaq, Carlos Pastoriza, foi breve em seu discurso, porém lembrou a existência da linha de crédito do PSI, favorável ao fechamento de negócios durante o evento. Quando chegou sua vez, Maurício Borges, do BNDES, garantiu à Pastoriza que a instituição não esqueceu da pauta sobre a renovação do parque fabril brasileiro. Para Pastoriza, ainda durante seu discurso, a crise se trata, principalmente, de uma “crise de confiança”. “Muito [da crise] é uma crise psicológica”, disse aos exexutivos.

O presidente da Abimei, Enio Crispino, por sua vez, ressaltou a importância dos importadores em um evento como a Feimafe. Ele lembrou que grande parte dos expositores são importadores e que a entrada de tecnologia estrangeira é tão importante para a indústria local, quanto para o evento em si. Crispino aproveitou o momento para reforçar que uma feira sem importadoras pode correr o risco de ter corredores vazios. Em abril, a Abimaq anunciou que faria uma feira própria para seus associados, se desligando da parceria com a Reed Exhibitions Alcantara Machado em feiras do setor.

Tópicos:
                       



Comentários