Makino traz lançamento mundial para a Feimafe 2015

A máquina de eletroerosão por penetração EDAF2 RAM passa a integrar o portfólio da companhia no Brasil.

A Makino participa da Feimafe 2015 com quatro máquinas de seu portfólio, sendo um lançamento no mercado nacional.  Apresentada com grande sucesso em feiras internacionais, a máquina de eletroerosão por penetração EDAF2 RAM chega finalmente ao Brasil e já está entre as novidades mais aguardadas da feira.  

A nova integrante da linha de máquinas EDM da Makino garante mais rigidez e menor distorção térmica, com maior velocidade, confiabilidade e versatilidade na produção. Projetada especialmente para operar em ambientes não controlados ou quando é necessário utilizar longas horas de produção autônoma, a máquina apresenta um novo sistema de fundição e um servossistema melhorado, capaz de responder mais rapidamente aos sinais gerados pelo sistema de monitorização do intervalo de ignição.

“A série EDAF vem equipada com a mais sofisticada tecnologia de monitoramento de abertura de faísca e prevenção de arco disponível atualmente no mercado mundial. A nova tecnologia ArcFree da Makino ajuda a evitar correntes contínuas destrutivas no arco, que normalmente levam a procedimentos de limpeza demorados ou ao desgaste das peças”, explica Carlos Eduardo Ibrahim, diretor geral da Makino no Brasil.

Com a tecnologia ArcFree, os fabricantes podem usinar qualquer aplicação de maneira totalmente autônoma e livre de preocupações. Mesmo projetos com geometria desfavorável para o trabalho do eletrodo podem ser iniciados facilmente com elevada densidade de corrente, com resultados impecáveis.

A máquina é dotada ainda de um avançado programa de software, o Makino Program Generator (MPG). Esse novo sistema de programação on-board permite o controle da máquina mesmo por operadores pouco experientes. “O programa oferece respostas às solicitações simples e de introdução de dados básicos, possibilitando gerar rotinas de eletroerosão eficientes e seguras. Além disso, este novo MPG também permite a programação de múltiplos eletrodos e vários locais de queima da peça”, explica Ibrahim.


Continua depois da publicidade


Outro destaque da máquina é a tecnologia de alta qualidade de acabamento da superfície da Makino - Makino’s High Quality Surface Finish (HQSF). Essa tecnologia proporciona melhor condutividade elétrica para descarregar e difundir a faísca com mais consistência, elimina descargas secundárias que desperdiçam energia, ao mesmo tempo em que permite o aumento da eficiência das faíscas para um acabamento superior, sem perda de taxas de remoção de metal. “A tecnologia HQSF permite um acabamento de superfície 50% superior aos dos  sistemas convencionais, independentemente da área de descarga”, ressalta o diretor da Makino no Brasil.

Tecnologia high-end em destaque

Além da EDAF2 RAM EDM, a Makino irá expor três outras máquinas: o Centro de Usinagem Horizontal N2-5XA de 5 eixos, o Centro de Usinagem Horizontal a61nx e a eletroerosão a fio U3.

Máquina de eletroerosão por penetração EDAF2 RAM.
Imagem: Divulgação

Destinado à usinagem de peças relativamente pequenas, o Centro de Usinagem Horizontal N2-5XA, de 5 eixos,  utiliza uma plataforma compacta de alta produtividade, que exige menos que 2,4 m² de espaço de chão de fábrica (incluindo tanque de fluído refrigerante e transportador de cavacos). A máquina pode processar peças cilíndricas de até 300 mm com altura até 270 mm e peso até 30 kg. Quatro bicos direcionam o líquido refrigerante diretamente para a zona de corte, garantindo uma refrigeração eficiente e melhor qualidade das peças. A máquina assegura ainda produtividade mais elevada, devido à configuração de cinco eixos com acesso dos componentes por cinco lados.

O Centro de Usinagem Horizontal a61nx, um dos maiores sucessos da Makino no Brasil, foi projetada visando à ampliação da área de usinagem: a máquina é capaz de movimentar simultaneamente os eixos X,Y,Z em conjunto com o movimento de rotação do eixo B. A troca de ferramentas é de 0.9 segundos (tool-to-tool) e de 2.19 segundos (chip-to-chip). Suas características construtivas fazem dela um equipamento robusto e de alta precisão, eliminando paradas e maximizando a utilização da máquina.

Já a eletroerosão fio U3 foi projetada para usinagens extremamente precisas e produtivas de moldes de plástico, estamparia de matrizes e peças. Os recursos e as tecnologias incorporadas a U3 reduzem ainda mais as necessidades de consumo de fio e de manutenção. A máquina apresenta uma nova tecnologia de corte, chamada HyperCut, que garante maior precisão às peças e ao acabamento de superfície. Outra vantagem competitiva é na velocidade do corte, com economia de custos: a U3 é capaz de produzir um acabamento de superfície de 3µmRz com apenas três passos de usinagem, o que representa uma redução de 20% no tempo do ciclo e de 14% no consumo do fio, quando comparado às tecnologias anteriores

No Brasil, a Makino mantém contrato de parceria com o Grupo Bener, para representação comercial em todo o país.




Comentários