Fibria vai investir R$ 7,7 bilhões para ampliar fábrica de celulose

Expansão da unidade de Três Lagoas (MS) vai elevar capacidade da empresa para 7 milhões de toneladas do produto.

Depois de meses de especulações, a Fibria, maior fabricante de celulose de fibra curta do mundo, anunciou nesta quarta-feira (13) a primeira expansão de sua produção desde a criação da companhia, em 2009. Fruto da união entre Aracruz e VCP, a Fibria trabalhou durante cinco anos na redução de seu endividamento. Agora, volta a aumentar sua produção com a expansão da unidade de Três Lagoas (MS), que ganhará capacidade adicional de 1,75 milhão de toneladas de celulose. O investimento será de R$ 7,7 bilhões.

A decisão relativa à expansão veio pouco mais de um ano depois de a Fibria conquistar o grau de investimento da agência de classificação de risco Fitch. A empresa, que chegou a ter endividamento equivalente a 5 vezes sua geração de caixa, conseguiu reduzir essa proporção à metade após uma série de medidas de cortes de custos. A estratégia incluiu a venda de ativos industriais e também florestais.

Com a capacidade adicional da extensão da linha de produção de Três Lagoas, a ser concluída em três anos, a Fibria poderá produzir 7 milhões de toneladas de celulose de eucalipto ao ano, ampliando a distância frente às concorrentes.

Concorrência

A Eldorado Celulose, que entrou no mercado de celulose em 2012 com uma fábrica instalada também em Três Lagoas, anunciou neste mês um projeto de ampliação de sua capacidade produtiva. A empresa informou que já iniciou os trabalhos para a construção de uma segunda linha de produção que ampliará sua capacidade em até 2 milhões de toneladas. O investimento da empresa, que pertence ao grupo J&F, é estimado em R$ 8 bilhões.

Tanto o projeto da Fibria quanto o da Eldorado Celulose preveem o início da operação em 2018. Embora a Eldorado afirme que tenha condições de fazer o investimento, fontes de mercado apontam que o fechamento do financiamento do projeto da companhia pode ser complicado. No ano passado, a Eldorado recebeu um aporte superior a R$ 1 bilhão de sua controladora para conseguir fechar suas contas.




Comentários