Alstom assina acordo de cooperação para oferta de turbinas no mercado nacional

A NG Metalúrgica será responsável pela venda das turbinas a vapor GRT da Alstom no mercado local.

A Alstom e a NG Metalúrgica, uma das principais fabricantes brasileiras de turbinas a vapor e outros equipamentos, assinaram um acordo de cooperação para abordar conjuntamente o mercado brasileiro de turbinas a vapor de pequeno e médio porte e de alto desempenho. Pelo acordo, a NG Metalúrgica vai vender as turbinas a vapor GRT (Geared Reaction steam Turbine), com reação de alta velocidade, da Alstom no Brasil. A Alstom irá compartilhar toda a tecnologia necessária com o seu parceiro, contribuindo simultaneamente para determinados serviços de engenharia e componentes para as turbinas vendidas pela empresa brasileira.

"A vasta experiência das duas empresas vai facilitar uma rápida entrada no mercado em um momento em que o Brasil precisa urgentemente construir a sua capacidade de geração industrial por biomassa como uma fonte confiável de energia elétrica", afirma Daniel Wahler, Vice-presidente de turbinas a vapor industriais da Alstom.

O Brasil é um dos mercados mais dinâmicos do mundo para a geração de energia térmica usando biomassa, a maior parte dela associada com a indústria do açúcar e de processos industriais. Combinando a próxima relação da NG Metalúrgica com o portfólio de turbinas a vapor GRT da Alstom, a empresa vai oferecer aos clientes de turbinas a vapor do Brasil uma nova e altamente competitiva opção local.


Continua depois da publicidade


"A combinação da tecnologia de turbinas de reação avançada da Alstom com o serviço de longa data da NG Metalúrgica, sua base local e seu conhecimento das necessidades das indústrias de açúcar e de processos vai gerar valor agregado para os clientes que necessitam de energia eficiente e confiável, a fim de garantir a produção ininterrupta durante a época da colheita ou durante longos processos de plantação", afirma Giovanni Gobbin, Chief Operating Officer da NG Metalúrgica.

De acordo com a GlobalData, a capacidade de geração de energia por biomassa instalada no Brasil passará de 11,5 GW em 2013 para uma estimativa de 17 GW até 2018, quando o Brasil torna-se líder no mercado de energia de biomassa no mundo. A Argus Media] indica que mais de 40 projetos, com uma capacidade combinada de mais de 2.000 MW, foram registrados para o leilão de energia de biomassa de hoje, 27 de abril de 2015. A nova capacidade de biomassa serve para compensar tanto a redução da produção de muitas usinas hidrelétricas, dificultadas pelas chuvas abaixo da média nos últimos anos, e a geração intermitente no Brasil de mais de 7GW em energia eólica.




Comentários