Industria de máquinas projeta aumento de 28,4% nas vendas

A redução dos juros dos financiamentos agrícolas aumentam as chances de vendas para 2007

Fonte: Agrolink - 06/07/07

O bom desempenho das vendas de máquinas agrícolas no primeiro semestre e a perspectiva positiva diante da redução dos juros dos financiamentos agrícolas fizeram com que as montadoras revissem suas projeções de vendas para 2007. A estimativa inicial, de 29,2 mil unidades, foi alterada para 33 mil máquinas, o que representa expansão de 28,4% em relação ao desempenho de 2006 - 25,7 mil unidades, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Se essa projeção se confirmar, o déficit de máquinas no campo recuará dos 37% no início do ano para 17,5% até o final de 2007. Os cálculos consideram a necessidade de cerca de 40 mil novas máquinas por ano no Brasil. Segundo dados da Anfavea, a frota brasileira de tratores é de 337 mil unidades e, a de colheitadeiras, de 43,5 mil. "Se consideramos que a vida útil de cada máquina é de até 10 anos, deveríamos ter a cada 12 meses em torno de 30 mil novos tratores e 4 mil colheitadeiras", avalia Gilberto Zago, vice-presidente da Anfavea. Ele acredita que os maiores déficits de máquinas agrícolas estão nas culturas de soja, milho e arroz. "No caso das duas primeiras, esse déficit se deve às áreas cultivadas muito extensas", justifica.

A comercialização de colheitadeiras no primeiro semestre deste ano foi quase o dobro da realizada no mesmo período do ano passado, no entanto, ainda muito aquém do potencial do mercado, segundo Zago. Foram 946 unidades entre janeiro e junho, ante as 478 do mesmo período de 2006. "Mas já chegamos a vender 4 mil em um ano", recorda o executivo.

No total, a comercialização de máquinas agrícolas (tratores, plantadeiras e colheitadeiras) somou no mercado interno 16,6 mil unidades entre janeiro e junho deste ano, ante as 12,4 mil do mesmo período de 2006 (34%). A produção no semestre também cresceu, em torno de 20% para 28,7 mil unidades.
Tópicos:
  



Comentários